Fechar
Buscar no Site

Declaração de Flávio Dino sobre Sarney irrita partidos de Oposição

Aline Louise e Clodoaldo Correa (O Imparcial)

As declarações do presidente da Embratur Flávio Dino ao site da revista Veja não repercutiram bem entre aliados que fazem oposição ao grupo Sarney no Maranhão. Embora Dino tenha dito que as diferenças regionais serão mantidas, a declaração de que o presidente do senado José Sarney “exerce um relevantíssimo papel no Congresso Nacional” não soou bem aos ouvidos de alguns aliados.

O deputado federal Domingos Dutra (PT), que protagonizou uma “guerra” para que o PT coligasse com Dino em 2010 com greve de fome na Câmara Federal, está na bronca pela forma como o comunista chegou à presidência da Embratur. Dutra classifica como obscura a ascensão de Flávio ao cargo. “Flávio Dino não discutiu comigo esta decisão. Não entendi a lógica de ele estar neste cargo. Não sei como foi o acordo, mas foi meio turvo. Claro que é um direito dele. Mas todos sabem como fui um dos que mais lutei para que o PT o apoiasse em 2010 com greve de fome e tal. Se comigo ele não discutiu, acredito que não o fez com os outros campos da oposição”.

O petista integrante da ala do partido contrária ao Palácio dos Leões, também não está nada satisfeito com a forma amigável como Dino tem tratado o principal desafeto de sua ala no PT. E a declaração favorável a Sarney tirou o Dutra do sério. “O que eu sei é que eu não concordo com a declaração de que Sarney tenha importante relevância para o Congresso. Ele só tem importância para a família dele e o Maranhão segue com os piores indicadores”

Sobre as futuras novas parcerias com o comunista, Dutra preferiu não descartar, mas fez questão de demonstrar a insatisfação com a postura de Dino. “Não fazemos alianças com pessoas, mas com partidos. O partido que tem afinidade com nossas ideias terá apoio. Acho que seria bem melhor se Flávio ficasse no Estado acumulando forças para 2014, organizando a oposição e os movimentos sociais. Mas se ele, a exemplo de Sarney, acha que o poder começa por Brasília, é uma outra estratégia”, afirmou.

Paulo Matos, presidente estadual do PPS, que também foi aliado de Dino em 2010, também não concorda com a declaração do comunista, mas não acredita em aproximação do ex-deputado federal com o grupo Sarney. “Discordo plenamente do Flávio quando diz que o Sarney é importante. Ele nunca prestou nenhum serviço relevante ao Maranhão nem ao Brasil. Porém, esta declaração não diz nada sobre mudança de postura. Não acredito em hipótese nenhuma em aproximação de Flávio com Sarney”, afirmou. Paulo Matos lembrou que Flávio já foi aliciado pelo grupo Sarney para ser candidato a senador e recusou o convite.

O presidente do PPS também não achou interessante para Dino assumir a presidência da Embratur. “O Flávio foi vítima da Dilma e do Lula nas eleições de 2010. Estar em um governo que o retaliou não é bom.

Eu não aceitaria participar de um governo que fez o que fez com ele e com o Maranhão”, disse. Vale ressaltar que o PPS é parte do campo de oposição ao governo Dilma no plano nacional.

Presidente do PSDB no Maranhão, Roberto Rocha, viu com naturalidade a nomeação. Para ele, isso é comum diante das alianças difíceis tecidas durante a campanha eleitoral de Dilma Rousseff (PT) em todo o país, o que a obrigaria em diversos contextos a nomear pessoas que, no campo regional, são adversárias. “O Brasil tem ambiente democrático muito mais aberto que no Maranhão, onde as coisas são sempre polarizadas,” analisou.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

18 respostas para “Declaração de Flávio Dino sobre Sarney irrita partidos de Oposição”

  1. antonio pedro disse:

    Talvez Dutra tenha alguma razão quanto ao diálogo estre aliados , porém manifesta-se um tanto estreito , pois ele sabe que não houve rendição e se o Flávio Dino se pretende uma alternativa política no Maranhão , sabe que precisa acumular força em Brasília , afinal , o próprio Dutra sabe o quanto foi difícil pra Zé Reinaldo e pro Jackson não ter força e voz em Brasília . Não creio que questão de organização de movimentos sociais seja uma tarefa a ser tocada pelo Flávio Dino diretamente . O próprio Dutra fez isso a vida toda e o máximo que conseguiu foi se eleger deputado federal , quando nós precisamos mais que isso , precisamos eleger um Governador . A resposta do Flávio Dino à Veja não podia ser mais adequada , não pode assumir cargo no governo e chutar o pau-da-barraca , ele não disse que o Sarney é ” grande alguma coisa ” , mas que ” exerce papel relevante ” . Afinal , o cara é o Presidente do Congresso , isso é pouca coisa ? As respostas tem de ser assim , diplomáticas , ou vão gerar nhen-nhen-nhem na mesa da Dilma , o que não é interessante para o Flávio . Se o Dutra acha que não deve compor com o Governo Federal , não deveria estar no PT . A situação da oposição é muito complicada no Maranhão e fazer muxoxo sem uma boa conversa antes , não vai ajudar .

  2. ricardo balaio disse:

    A descrição de Dutra sobre a forma como Flávio Dino toma suas decisões exprime exatamente o perfil do homem que por muito tempo foi acostumado a tomar decisões sozinho e fazer valer o peso coercitivo delas, era a época em que vestia a toga de juiz cujas decisões não admitia críticas a possíveis falhas ao seu ato de julgar, típico de todo magistrado. Mas ao mesmo tempo o relato de Dutra expõe a face de um sujeito individualista, fisiologista, ao menos a primeira vista, aquele que se vislumbra com o poder e com o status. Alguém que não trabalha em grupo e que apenas a sua própria lógica e razão lhe bastam. Esse é o Flávio bem diferente daquele da televisão, que não parece ter a oposição no sangue, internalizada em sua alma. Diferente de Dutra as razões que o levam a oposição não são ideológicas e sim meramente o espaço vazio a ser ocupado. Ao contrário de José Reinaldo, o que leva Dino ao lado oposto de Sarney não foram mágoas pessoais. Ao contrário de Jackson Lago o que traz Flávio Dino a oposição não são os seus princípios éticos e conceitos morais de quem lutou uma vida para libertar esse estado. Na verdade não há nada em Flávio Dino que se mostre ser oposição de fato ao Sarney. Na Câmara já havia sido muito criticado porque nunca fez um único pronunciamento contra a oligarquia. Nunca os responsabilizou pelos índices de miséria e analfabetismo. Nunca demonstrou indignação pela dominação oligarquica que o estado vive e que levou nosso povo aos mais baixos índices de pobreza e sofrimento. Nunca se queixou de nada, parece até que não era um deputado do Maranhão. Agora empossado em um cargo dentro do Ministério do PMDB, como disse Dutra, de um jeito ‘meio turvo’ sem pedir a opinião dos companheiros, porque certamente não lhe interessa, e ninguém sabe o tipo de acordo, mas que algum acordo político deve ter existido, bom, isso todo mundo já percebeu. Então eu volto a repetir e essa minha frase já se tornou um jargão e aos poucos as pessoas começam a visualizar que aquilo que eu digo é a verdade. Pra mim, infelizmente, Flávio Dino não é candidato confiável para as oposições do Maranhão. Ter aceito o cargo no Ministério dos Sarney e feito elogios ao próprio mostra o quanto a sua postura oposicionista é flexivel aos acontecimentos e aos jogos de bastidores do poder. Agora não sou mais apenas eu que acho, agora não podem dizer que é apenas o ricardo balaio quem não ajuda, mas, sinceramente, candidato assim, eu não voto mais! Pra mim bastou o Ricardo Murad. Com a palavra o povo do Maranhão.

  3. ricardo balaio disse:

    antonio pedro
    A que ponto chega a covardia de um homem. Falando assim meu caro acho que seria bem melhor acabar com a oposição do Maranhão e todo mundo se render ao teu amigo sarney. Tu acha que é bem mais fácil se aliar a essa corja elogiar os seus feitos para conseguir vencer? Essa é a mentalidade dos covardes e oportunistas. Então declara logo que tu é sarneysista. Seria melhor ficar em casa esperando o sarney morrer pq na tua opinião não adianta ser contra? Pois eu preferia ser cassado dez mil vezes que ter que ir lá pedir arrego. Cassado como a ditura do próprio sarney fez com todos os deputados da oposição que não se renderam, muito dos quais do PCdoB, bravos militantes que encontraram a morte e honraram suas calças, mas não se curvaram ao regime e vc vem falar em ser flexivel? Covarde vc quer dizer. QUEM FOI QUE DISSE QUE SER OPOSIÇÃO É FÁCIL? TEM QUE APRENDER A PERDER, SER TRAPACEADO, CAIR E LEVANTAR… SE TU NÃO TEM ALMA PRA SER OPOSICIONISTA FICA AI DO LADINHO DO TEU SARNEY QUE É MAIS COMODO SEU BURGUÊSINHO FINGIDO. Não se foge da luta ANTONIO, é preferível morrer lutando, entregar a sua própria vida que negar os seus ideais se aliando a quem tanto se combate, pra que não se torne fútil a tua vida, mas se tu queres conforto, comodidade fica do lado de lá e torne-se mais um pelego…

  4. antonio pedro disse:

    ricardo lambaio ,
    A sua covardia só é menor que a sua mentira , isso fica evidente quando diz que “não vota mais no Flávio” . Você e sua laia nunca votaram no Flávio Dino ! Seja homem e pare de frescura . Você cita Jackson como exemplo e omite que em 1987 , foi sec. de saúde do Governo Cafeteira , quando era apadrinhado de Sarney ; em 2000 , ele fez a coligação champagnota , na qual fez do sarneista Tadeu Palácio , o seu vice e ainda elevou Ivan Sarney à presidècia da Câmara de Vereadores . Você omite a condição de castelista , mas em comentário anterior disse ” Raimundo Cutrim veio apoiar … ” . Se fosse decente , reconheceria o desserviço do Castelo em 2010 , que mal agradecido , deixou a campanha de Jackson à míngua , além de ter liberado 80% de sua base pra fazer campanha pra oligarquia sarney. Deveria lembrar do discurso de posse da Gardeninha na Assembléia , que sem nenhuma necessidade disse ” Sarney é orgulho pra todos nós maranhenses …” isso sim é tentativa de sentar no colo da oligarquia , a questão é que a Roseana desdenhou , pois sabe que Castelo é um traidor por toda sua história de traições . Quando diz que tá todo mundo lhe dando razão , é só sua vontade de que seja assim ( que já cunhou jargão , um zero à esquerda , fala sério mané ! ) , mas todas as sondagens mostram exatamente o contrário e ainda lhe aviso , qualquer um que for candidato a prefeito derrotará Castelo , especialmente se for ” aquele candidato” .

  5. JOSE BARROS disse:

    NA ENTREVISTA EM QUE FLAVIO DINO DISSE “O SARNEY EXERCE UM PAPEL RELEVANTE”, NÃO É ELOGIO E, SIM, UMA CONSTATAÇÃO. AFINAL, PRESIDENTE DO CONGRESSO É MUITA COISA, INFELIZMENTE, NA CONJUNTURA ATUAL COM ESSA PESSOA NO CARGO. ACHO QUE O FLAVIO FOI MUITO POLIDO E ELE SABE DIZER AS COISAS. É BOM LEMBRAR DO DEBATE NA ELEIÇÃO PASSADA EM QUE FLAVIO DINO DEU UM BANHO E NUMA FRASE DITA A ROSEANA QUE DIZIA DAS OBRAS QUE HAVIA REALIZADO NO MARANHÃO, DISSE ” A SENHORA SÓ TEM O TRABALHO DE CORTAR AS FITAS, POIS TODAS AS OBRAS AQUI NO MARANHÃO SAO DO GOVERNO FEDERAL”… ENTÃO, NA HORA CERTA E CONVENIENTE, O FLAVIO SABERÁ DIZER AS VERDADES.

  6. Julio Cesar disse:

    O EX DEPUTADO FLAVIO DINO DEIXOU DE SER OPOSIÇÃO AO GRUPO SARNEY NO MOMENTO EM QUE AÇEITOU O CARGO DE PRESIDENTE DA EMBRATUR , SE ELE QUERIA “AJUDAR” O GOVERNO DILMA , PORQUE NÃO FOI PRO MINISTÉRIO DOS ESPORTES QUE É DA COTA DO PCdoB SEU PARTIDO ?
    O EX DEPUTADO FLAVIO DINO NUNCA FOI OPOSIÇÃO AO GRUPO SARNEY , QUEM VIVER VERÁ !!

  7. ricardo balaio disse:

    é Balaio seu analfabeto, lambaio é o tua raça de puxa saco que vem aqui defender Flávio Dino de graça como se tu fosse advogado dele ou tivesse a procuração, eu nunca votei em Flávio Dino será que tu n sabe ler? Eu disse que candidato da marca dele eu n voto mais, já me enganei no passado com um sujeito que dizia ser oposição e n era. AGORA ADMITA OS FATOS, FLÁVIO DINO NUNCA FOI NEM POR ATOS E PALAVRAS OPOSIÇÃO AO SARNEY, NEM MESMO AGORA, NUNCA QUIS SE CONFRONTAR E VIVE BAJULANDO ELES, TAI A PROVA… CONTINUA ENALTECENDO ESSA GENTE, DIZ AGORA QUE O MARANHÃO SÓ É O QUE É GRAÇAS A SARNEY… VAI LÁ BOBÃO COVARDE! SÓ ESCREVE BESTEIRA

  8. josenildo silva disse:

    Tinha que assumir o cargo sim , política é disputa , principalmente de espaço . Alguém mostrou que Roseana teve 50% dos votos entretanto a Dilma teve 80% dos votos no Marañhão , assim , estará ocupando o espaço de direito . Os caras que mais reclamam , são os que não votaram na Dilma , paciência ! Essa coisa de subordinação ao Pedro Novais é mais na teoria , na prática é uma autarquia com seu orçamento , da mesma forma que a Fapema movimentou mais dinheiro ( inclusive na eleição do Castelo ) que a própria Setecma .
    Política é espaço e quem não é visto , não é lembrado . O resto é qualhiragem de quem procura chifre em cabeça de cavalo .

  9. ricardo balaio disse:

    Meu amigo tu é do PCdoB, mas não existe partido cria de mais pelogo do que esse. Me fala ai dos anos de Marcos que o PCdoB era da base aliada da branca, tu quer dizer que vcs não trocam figurinhas com eles até hoje? Respeite a memória de Dr. Jackson que esse sim tinha algo que teu patrão não tem, coerência. Agora te prepara pq tu vai ter chilique que agora é a oposição todinha batendo no teu laranjão….

  10. ricardo balaio disse:

    Agora eu vi! O que que eu tenho com Castelo, ficou louca! quer confundir, só pode…

  11. LIMA disse:

    SERÁ JULIO CESAR??? CARA , ESSA SERIA A MAIOR TRAIRAGEM POLITICA DE TODOS OS TEMPOS!! OUTRA COISA, F. DINO NAO MENTIU ,ELE FALOU SOMENTE A VERDADE.!!!!!!! AVANTE GUERREIRA!!! L FERNANDO 2014!!

  12. antonio pedro disse:

    Ricardo É LAMBAIO MESMO , como cunhou o finado Walter Rodrigues , provavelmente associando o ridículo movimento a uma LAMBANÇA mesmo . Imagine uma carreata que foi puxada por sem-teto e sem-terra mas com-carro ? Coisa de gente sem-juízo . Poucos dias depois do fracassado movimento , um histórico estava com um saco de papel recheado de 150 mil reais e foi assaltado em frente à Extra-farma do Turu , como era dinheiro desonesto , não deu queixa ; em seguida alguns lambaios de proa abriram uma concessionária de motos ; outro , adjunto morador de condomínio de luxo no calhau , comprou de uma só vez , 01 quadriciclo e um jetsky (?) , pros filhinhos brincarem , coisa de gente que amealhou sem suar , por último tenho visto lambaio proprietário de espaço holistico e lambaio abrindo loja de cortinados de luxo . Interessante é o esforço que alguns fazem para beatificar Jackson Lago , me responde : Porque o PDT não lançou candidatoa governador em 1986 ? Foi pra apoiar Cafeteira ; Coligação encabeçada por Cafeteira incluía o PFL de Zequinha e Roseana Sarney e João Aberto que era o seu vice . Pois foi esse governo que Jackson ajudou a eleger sob as bênçãos de Sarney , por isso foi o Secretário de Saúde , até ser eleito prefeito em 1988 . Tu queres , desinformado , que eu te narre aqui outros episódios em que teu Jackson pactuou com a Oligarquia ?

  13. josenildo silva disse:

    Leiam o artigo Falando com Franqueza da Lígia Teixeira publicada no Marrapá :
    Hora de tomar posições no front, amigos.
    Já disse em algumas ocasiões que acho o agora presidente da EMBRATUR, Flávio Dino, uma pessoa arrogante, carregada de uma certa empáfia aristocrática herdada talvez da carreira jurídica.

    Mas hoje, dia 03 de julho de 2011, considero Flávio Dino (PCdoB) a única novidade na política Maranhense que emerge como alternativa viável à condição de líder maior de uma oposição local egoísta e vaidosa que carece de um projeto alternativo claro e viável de desenvolvimento para o Maranhão, pura e simplesmente porque a oposição parece estar o tempo todo comprometida apenas com a própria sobrevivência política, narrada cotidianamente num salve-se quem puder permanente e nada honroso.

    A EMBRATUR é sem dúvida alguma o “salve-se quem puder” de Flávio Dino, mas não é um “salve-se quem puder” alicerçado por uma lógica que abarca um simples projeto de sobrevivência política e financeira: Flávio quer ser governador do Maranhão. Parece desnecessário, mas repetir essa obviedade é importante para não confundir os passos de Flávio Dino com os demais líderes de oposição do Estado.

    Se quer ser governador do Maranhão, Dino não pode nem deve escapar aos desafios que as condições adversas impõem a qualquer homem público que deseje prosperar em terras tão sufocadas pelo arrivismo político.

    Embora eu venha todos os domingos ao Marrapá pregar contra o Sarneyzismo de maneira quase enfurecida, não posso me dar ao luxo de ser insensata. Justamente por achar que o Sarneyzismo é o mais grave dos males da Terra Maranhense, é que acho que devemos superar a dicotomia Sarneyzismo x Oposicionismo. Isso já foi tentado sem êxito tantas vezes pelos adversários do Sarneyzismo, que está na hora de aprendermos todos. Quem não se lembra da estratégia plebiscitária que Roberto Rocha andava pregando por aí como se fosse a descoberta da pólvora e o elixir da salvação do povo? O resultado é que elegemos Jackson Lago como o símbolo maior de uma suposta luta do bem contra o mal e quando o Jackson não se revelou exatamente o herói salvador das desgraças Maranhenses, perdeu imediatamente musculatura para tentar iniciar as transformações tão almejadas por quem sonha com um Maranhão melhor.

    Não precisamos de um governador herói e libertador. Precisamos de um líder capaz de reordenar a lógica da distribuição da riqueza no Maranhão. E só haverá distribuição de riquezas, se houver um pacto coletivo para expurgar da máquina pública os sanguessugas que enriquecem as custas da corrupção, do clientelismo e da troca de favores, tudo que o Sarneyzismo alimenta dia após dia, sem cessar.

    Não se trata de um líder que imponha goela abaixo um projeto coletivo, trata-se de um líder que viabilize o equilíbrio entre o real e o ideal almejado pela sociedade.

    O real é que não há como, num estado cuja tradição política logrou-nos à condição de dependência política do poder central, imaginar (ainda) uma liderança que não tenha influência junto aos poderes de Brasília, Jackson que o diga, já que era um governador completamente isolado da Capital Federal e sem uma única voz relevante que pudesse zelar por seus interesses, o resultado foi um administrador sem apoio da poderosa máquina federal e com um mandato usurpado na calada da noite.

    Pensando por esse ponto de vista, não interessa se a EMBRATUR é uma estatal semi-falida agregada ao ministério de um adversário político. O que interessa é que trata-se do caminho correto para alicerçar decentemente um projeto que antes de ser a busca desenfreada pelo Palácio dos Leões, é a tentativa de gabaritar-se como o líder capaz de dialogar para a construção desse pacto coletivo de transformações, o que significa que antes de Flávio, é a sociedade Maranhense que tem que gabaritar-se para a mudança e quem tem que se mobilizar imediatamente são os setores que mais perdem com a atual realidade do Estado. Penso eu que sejam os profissionais liberais que labutam de Sol a Sol e veem o fruto de seu trabalho e dos impostos pagos convertidos em propina para sustentar essa elite política tacanha que aí está; são os recém formados ansiosos para galgar espaços profissionais pelo mérito e não ajoelhando-se como lambe botas de determinados apadrinhados que ocupam cargos de decisão; são os pequenos e médios empreendedores cheios de idéias de prosperidade cuja ação criativa é barrada pelo oportunismo de empresários forasteiros da estirpe de um Alessandro Martins da vida que enriquece sonegando o tesouro nacional.

    São esses os setores da sociedade que devem ter em mente que a primeira grande transformação se dá na mudança de mentalidade, na capacidade de conduzir o líder que emerge a construir o pacto de modo a torná-lo uma opção de melhoria das condições de vida de todos. Se a sociedade não criar uma blindagem em torno do líder capaz de pactuar essa mudança, é óbvio que em busca de sobrevivência, esse líder buscará outros setores e fará outros pactos que não os desejáveis para quem almeja, como eu, voltar a viver num lugar digno.

    Flávio está fazendo a parte dele, se viabilizando e ganhando tônus para travar a batalha maior. Não sejamos tolos de imaginar que a essa altura o que se deve esperar dele seja o radicalismo impoluto de quem acha que estar próximo do algoz seja sinônimo de aliar-se ao algoz, esse discurso tolo só interessa aos aliados do atraso.

    Pragmatismo político? Idealismo cínico? Pode ser, mas ao menos eu me posicionei e topo correr todos os riscos por conta disso.

    E vocês?

  14. ricardo balaio disse:

    Muito bem, agora não precisamos de um lider oposicionista, libertador, um pelego já tá de bom tamanho. A opinião dessa senhora que escreve num site de nomenclatura igual ao programa de rádio da era do governo Zé Reinaldo (Pai político de Dino) – MARRAPÁ – é a opinião dela. Difere da de Dutra e de membros do próprio PCdoB e dos líderes da oposição que são realmente a classe política de verdade e que não acham ser esse o caminho viável para oposição se misturarando como que num saco de gatos com os sarneys naquela máxima Maquiavelista ‘os fins justicam os meios’. Ora, quanta gente aparece agora pra tentar justificar o injustificável, essa mancada do Flávio Dino e utilizam de um discurso vazio, sem lógica nem coerência. Fala sério!!! Ele poderia ter aceito qualquer cargo dentro do governo Dilma, aqui não se discute seu merecimento, afinal ele honrou sua aliança com a presidente, até porque não tinha pra onde ele correr mesmo, porém não deveria ser um cargo da quota do PMDB, mas que isso, do Ministério indicado por Sarney. Parece até que o velho arrumou essa vaganha. É a impressão que fica. Ai tem muito o que explicar. Que é isso companheiro???? Vou te dizer quando o governo eleito pelo povo começou a cair, quando parte da oposição, digo SINPROESSEMA e demais sindicatos acoplados dirigidos pelo PCdosBestas começaram a inflar greves e mais greves, por nada, aliados a oligarquia que lhes garantiram a cobertura midiática passando para a população que o governo que estava ali era o pior governo do Maranhão, quem estava por Trás? Flávio, Reinaldo, Sinproessema, e cia. Já visando as eleições de prefeito e governador. Me mostra um discurso de Flávio Dino combatendo na Câmara o processo de cassassão do Jackson. Não tem, mas eu te mostro as barraquinhas que a VALE patrocinadora da ROseana, deu para os professores acampar na porta do Palácio e sair no Jornal Nacional. Jackson Morreu, Roseana é a governadora, Cadê os professores, sem o apoio da oligarquia sua greve morreu no ovo, só souberam prejudicar os estudantes com a falta de aulas. E vocês ainda querem dizer que tudo isso é mera coincidência que não houve nenhum contato entre Sarney e Dino. Tá bom então!!! Esse caminho não é o caminho que os oposicionistas de verdade querem seguir. Vão vocês atrás de seus empregos federais e bajulem bem o Sarney.

  15. ricardo balaio disse:

    E essa autora ainda diz que não suporta Flávio Dino, eu fico imaginando se ela o amasse, depois de tanto defendê-lo com unhas e dentes… Mas uma coisa eu concordo, Dino está se viabilizando, Luiz Fernando uma ova, do jeito que as coisas vão candidato da oligarquia vai acabar sendo, é Flávio Dino65.

  16. ricardo balaio disse:

    Jornalista, sou mais John Cutrim… Não é a toa que o cara é um dos mais lidos…
    mas para os puxa, eu vou cantar uma musicazinha, para aqueles que gostam de anarquizar com os outros:

    É meia cínico, é meia cínico, é meia cínico…
    kkkkkkkkkkkkkkk, o antonio agora morre do coração!!!!

  17. antonio pedro disse:

    Ô LAMBAIO Ricardo , você é tão desequilibrado que não consegue nem fazer um comentário de cada vez , escreve , envia , se espanta , escreve mais um pouco … envia de novo , ou seja , debate com os nervos à flor da pele . Precisa tomar maracujina meu caro .
    O Jackson , acertadamente classificado por Vidigal como Velho Escroto , prometeu pessoalmente ao Flávio Dino que não iria interferir no segundo turno , foi falso , mentiroso , escroque . Não considerou nem o fato que o Flávio ainda o ajudou contra o processo . Depois disso , se o Flávio Dino movesse uma palha ou uma palavra contra a cassação , eu é que não mais o respeitaria .

    Esse grupo que lidera o Simproessema coordenou 02 greves no Gov. Zé Reinaldo , uma antes e outra depois do rompimento com a Roseana ;Depois uma greve contra a Lei do Cão do Velho Escroto ( declarada inconstitucional pelo STF ) ; Por último outra longa greve no Governo Roseana e ainda aparece fdp dizendo que o movimento é do lado de A ou do lado de B , como se vê , triste sina desses professores fudidos .
    Ô Lambaio , as tuas acusações de sarneysismo ao Flávio Dino são mera suposição , tornar-se presidente da autarquia ou fazer alusão genérica de ” relevante papel” , não provam acordo . Mas eu te mostrei que jackson compôs em 1986 , tornan-se Secretário de Saúde do Governo Sarneysista de Cafeteira e em 2000 , tinha como vice o Sarneysista Tadeu , de quebra elegendo ainda Ivan Sarney o presidente da Câmara , mas disso tudo tu nada comenta , né BANDIDO !

  18. Maira Matsui disse:

    Flávio já começou a colocar as garrinhas de fora. Primeiro diz não sair candidato a prefeito de São Luís apenas visando o governo do estado em uma disputa com quem mesmo? Claro que o cara está se armando para ser candidato de Sarney para governador do estado não há dúvidas só cabo eleitoral muito cego para não enxergar isso. Não tem lógica um homem com a carreira de Flávio ser subordinado de Pedro Novais. E quem é Dilma mesmo? Presidente? Dilma está mais para fantoche do que para presidente. Manteve praticamente as mesmas pessoas que Dirceu para fechar acordos com o PMDB. Essa tese da indepêndencia desse governo é só fachada. Agora temos dois Palloci e Dirceu tomando conta da gente. Eu fico triste com essa história de Dino ter que ser subrodinado de Pedro Novais. Se ele realmente tivesse prestígio teria pego um cargo de mais alto nível. Se Dilma achasse mesmo que a oposição tivesse dado 30% dos votos para ela, ele seria o padrinho desses votos afinal Jackson não apoio Dilma apoio Serra. 30% de votos no Maranhão são iguais só a Embratur embaixo das barbas de um cachorrinho de Sarney? Tenha paciência! É precisar demais de um cargo vocês não acham?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens