Fechar
Buscar no Site

Com enfraquecimento do MDB, Hildo Rocha detona João Alberto: “muito centralizador”

Após perder uma quantidade expressiva de prefeituras para outros partidos de centro nos últimos anos, o MDB, que controla quase um quinto das cidades brasileiras, corre o risco de deixar o posto de primeiro colocado em gestões municipais nas próximas eleições. A segunda legenda com mais prefeitos é o PSD, que vem crescendo em redutos emedebistas.

Dados do próprio partido mostram que, na última janela partidária antes das eleições, o MDB perdeu 137 prefeitos, ou 13% do total anterior de 1.050. Levantamento do GLOBO com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aponta que esses políticos se filiaram principalmente ao DEM, PSDB e PSD.

O encolhimento do MDB Foto: Editoria de Arte

Em diversas regiões, prefeitos saíram do MDB e migraram para o partido do governador. É o caso do Maranhão, terra de José Sarney, onde venceu nas últimas eleições o governador Flávio Dino (PCdoB).

— O MDB teve uma perda muito grande nos últimos quatro anos no Maranhão — avalia o deputado federal Hildo Rocha (MDB-MA).

Segundo ele, o presidente atual no estado (João Alberto, aliado de Sarney) é “muito centralizador” e “não soube manter os prefeitos”.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens