Fechar
Buscar no Site

Cidadania defende chapa 100% feminina com Tebet e Eliziane Gama para 3ª via

O deputado federal Daniel Coelho (Cidadania-PE) disse que o Cidadania vai defender a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) para compor com Simone Tebet (MDB-MS), sendo vice dela, formando uma chapa 100% feminina da terceira via na disputa da Presidência da República.

“Eu, particularmente, não falo de uma decisão tomada [do partido], porque o Cidadania se reúne amanhã. Mas a gente defende, caso haja realmente a confirmação de que Doria não se interessa pela posição de vice, a escolha de uma outra mulher para compor uma chapa 100% feminina nessa eleição. Simone [Tebet] como candidata à presidente da República e uma candidata a vice mulher que pode sair do PSDB. E o PSDB pelo tamanho tem a prerrogativa da indicação. Mas caso o PSDB entenda a importância da participação do Cidadania na composição de chapa, o partido tem disponível o nome da senadora Eliziane Gama que, junto com Tebet, poderia ser uma opção. Mas é evidente: não vai haver conflito entre Cidadania e PSDB. Se o PSDB quiser fazer a indicação, receberá o nosso apoio. Mas a defesa que nós faremos amanhã na reunião [do Cidadania] é de que seja [uma chapa] 100% feminina, até para poder marcar um fato novo, uma candidatura de presidente e de vice, duas mulheres com conteúdo, com competência, com história de vida limpa, para tentar furar essa polarização que está estabelecida”, disse Coelho.

Para ele, a senadora do MDB cresceu como possibilidade de cabeça de chapa para a terceira via por ter uma menor rejeição junto ao eleitorado brasileiro, com maior possibilidade de crescimento nas intenções de voto. “Há uma sinalização das 17 candidaturas a governador dos três partidos de que o nome dela ajuda nos palanques locais. E também ficou percebido que se a federação Cidadania-PSDB quisesse de fato criar uma unidade no ambiente do centro democrático, é essencial a presença do MDB. Se ninguém cedesse e ficasse a disputa entre PSDB e Cidadania com o MDB por quem ocuparia a cabeça de chapa, provavelmente o MDB iria desgarrar, iria para um caminho isolado, o que poderia configurar inclusive a não presença do MDB na terceira via. A gente sabe que dentro do MDB poderiam crescer as pressões por apoio a Lula ou a Bolsonaro. Isso existe, regionalmente, no partido. E, assim, a gente garante uma certa unidade, garante o MDB no nosso campo político. E cria, inclusive, para o futuro, um ambiente alternativo aos dois que já estão consolidados para o quadro deste ano”, afirmou o deputado pernambucano.

Após o ex-governador João Doria (PSDB-SP) desistir de disputar a Presidência da República, o PSDB vai inaugurar, já nesta terça-feira (24), um novo capítulo de embates no partido sobre quem deve ser o candidato dos tucanos ao Palácio do Planalto.

A divergência se dará entre o apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB-MS) e a tese de que outro nome do próprio PSDB deve ser lançado para se contrapor à polarização entre Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens