Fechar
Buscar no Site

Choque de realidade

O programa eleitoral da coligação ‘Pra fazer muito mais’, liderada pelo prefeito João Castelo, apresentado no início da tarde de ontem deve ser repetido mais vezes até as eleições. Desta vez, o candidato não se limitou a expor suas obras e realizações, mostrou o absurdo estado de calamidade em que se encontravam as principais avenidas quando assumiu a Prefeitura. São Luís era uma cidade simplesmente intrafegável.

Um choque de realidade para convencer aqueles que acreditam que o povo não tem memória de que não havia nada de mais urgente a fazer em São Luís que recuperar grande parte de suas vias, até mesmo para garantir o sagrado direito de ir e vir da população. Como estavam, aquelas avenidas destruíam ônibus, automóveis e todos os meios de transportes terrestres possíveis e imagináveis.

Apoiado num discurso envelhecido e destoante, o governo do Estado tem o desplante de ocupar o horário eleitoral gratuito para dizer que fez muito por São Luís nestes quatro anos enquanto a Prefeitura fez pouco ou quase nada. Como diz o velho ditado, a mentira tem pernas curtas e o retrato de uma cidade cercada de crateras por todos os lados, sob as vistas do governo e da administração municipal anterior, começou a ser exposto publicamente. O prefeito admite que ainda há muito o que fazer no que tange à reurbanização da cidade, mas garante que o programa de pavimentação não vai parar e a recuperação asfáltica vai chegar aos bairros e conjuntos habitacionais aonde ainda não chegou. Não se tem motivos para duvidar.

Essa era a vida numa cidade de grande vocação para o turismo: lama, buracos, crateras, abismos nas principais avenidas, longos canais entupidos de coliformes fecais e bactérias abertos ao público, intransitável do aeroporto até o centro, do aeroporto até o Calhau, Olho d’Água, do aeroporto até qualquer lugar. E quem voltaria a ser turista numa cidade assim?

(JM Cunha Santos)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

8 respostas para “Choque de realidade”

  1. Irmã do Secretario Adjunto de Educação do Estado o Almir Coelho, Kenia Coelho que é Professora de Português e Cunhada da Candidata Prefeita de Vitória Dídima Coelho do PMDB , pode está fazendo crime eleitoral ao tentar manipular opinião dos alunos em plena sala de aula criticando atual gestão e realizando denúncia sem provas,ameaçando e falando o nome da candidata dela Dídima 15 ,esperamos que esta política seja limpa e que as autoridades competentes verifiquem esta denúncia

    Este áudio foi obtido por denúncia anônima e a foto foi obtida em sua rede social
    Este fato foi denunciado por alunos que estudam pela manha e pela tarde na Escola Estadual Raimundo Alves da Silva (CEMA)

  2. pericles disse:

    Jonh, já te falei que tu não és de todo imprestável, creio que tu tens jeito.
    Mas ao reverberares artigos de vagabundos do naipe de Cunha Santos, que não passa de um verme caudatário do grande Ladrão que é João Castelo, tú te igualas a ele, e igualar-se a um verme que rasteja nos putridos esgotos desta nossa fudida e fedida cidade nunca te tornará um jornalista de verdade.

  3. Igor Tomaz disse:

    Quanto vc recebe para fazer campanha para Castelo? Depois, vcs pseudos jornalistas vem falar de liberdade de imprensa. A imprensa só utiliza seu espaço de acordo com seus interesses e de seus patrocinadores.

  4. Jurandy disse:

    Como assim, “não se tem motivos para duvidar?”, cara-pálida?! Pois eu duvido: o oba-oba em cima da Mario Andreazza (nunca me esqueço da bandinha para anunciar as obras na rua calamitosa…) e da N. Sra. da Vitória, juntamente aos embelezamentos nas grandes avenidas (embelezamentos, sim, uma vez que alguns trechos não precisavam, como na Daniel de LaTouche, e muitos problemas de infra-estrutura não foram corrigidos, o que já destruiu inúmeras das camadas asfálticas colocadas), não esconde a completa ausência da Prefeitura na real urbanização de São Luís, que CONTINUA extremamente deficitária!

    E querem falar o quê, que se acabaram os buracos na Ilha?! Um pouco menos, por favor! Todo o Turu, só para citar um exemplo (“Grande-Turu”, com Jardim Eldorado, Chácara Brasil, Itapiracó e adjacências, imerso em milhões de buracos e problemas de saneamento – meu carro vive arrebentado, com problemas de suspensão), manda lembranças, SuperCastelo!

  5. stanislau disse:

    Imaginei que este blog fosse a favor da verdade e nunca tendencioso. Infelizmente mais uma vez me enganei. A pergunta feita por outro leitor faz sentido…Quanto vc recebe para fazer campanha para Castelo? Depois, vcs pseudos jornalistas vem falar de liberdade de imprensa. A imprensa só utiliza seu espaço de acordo com seus interesses e de seus patrocinadores.

  6. Ana Maria disse:

    Definitivamente eu moro numa cidade e vcs, John, moram em outra São Luís.
    A minha cidade está, não é de hj, abandonada e maltratada. A população nem se fala… Castelo pensa(??) que só de farda e leite que o povo vive. Zero políticas para a nossa juventude. Sem quadras, sem atividades esportivas, profissionalizantes, sem escolas… só aumentando a criminalidade e o uso das drogas.
    Uma tristeza só!!

  7. Joao Alberto disse:

    Ele deveria mostrar como pegou os socoroes e como está agora. Pouca coisa mudou, agora está pintado nas cores da prefeitura , apenas isso, falta desde.reagente para fazer exames, até papel, e o cardápio dos pacientes e funcionários é de galinha a mais de seis meses, ninguém agüenta ouvir falar na penosa, e olha que tem dia que tem tempero tem. O Dr. Gutemberg vai ver o resultado disso na urna, o pessoal da saúde vai dar.o troco.

  8. Maria Fatima Borges disse:

    Numa afirmação você tem razão, John Cutrim. Os buracos surgiram e aumentaram nos três primeiros anos da gestão de Castelo. Mas como as eleições estão se aproximando, estamos presenciando a operação ganha votos.
    Quanto à distribuição do leite informamos que Programa do Leite é do governo federal e atende aos 9 estados do Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, MARANHÃO, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe). Mas Castelo faz de conta que ele é bonzinho e distribui o leite para as famílias. Da mesma forma que diz que ele trouxe o equipamento de Ressonância Magnética para o Socorrão. Aquele equipamento foi comprado com recursos provenientes do QualiSus e começou na gestão de Tadeu Palácio, juntamente com a reforma dos Socorrões. Castelo diz ainda que pagou um bilhão de reais de dívidas deixadas por Tadeu Palácio, inclusive do INSS. Não é verdade. Castelo não pagou nem um centavo ao INSS, nem mesmo dos quase quatro anos em que está da prefeitura. É feito o abatimento nos contracheques dos funcionários, mas não é recolhido para a previdência.
    E ele tem mesmo que apresentar alguma obra, afinal Tadeu Palácio assinou contrato com o Banco Mundial no último dia da sua gestão, ficando o recebimento dos recursos para que Castelo fizesse a aplicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens