Fechar
Buscar no Site

Caema não comparece à Câmara para esclarecer aumento; vereador classifica atitude como “desrespeito à população”

O vereador Ivaldo Rodrigues (PDT) repudiou a atitude da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) de não ter comparecido a audiência pública proposta pela Câmara Municipal para esclarecer a proposta de aumento de até 86,9% nas tarifas de água e esgoto que a Companhia quer aplicar os consumidores maranhenses. O evento seria realizado nesta quarta-feira (16) na Casa.

Em documento enviado a Câmara, a Caema justifica a ausência dizendo que “não se fazem necessárias mais discussões, uma vez que o assunto está sendo remetido a debates político-partidários”. “Foi um golpe e uma afronta à Câmara, o documento chegou sorrateiramente, de última hora”, protestou Ivaldo Rodrigues.

Face aos argumentos apresentados pela Companhia, o vereador lamentou a postura de seus dirigentes e classificou o ato como um desrespeito à população. “Foi um tremendo desrespeito da Caema com os moradores de São Luís como também a Câmara Municipal, representada através de seus vereadores”, afirmou Ivaldo.

O pedetista contestou as informações da Caema que, no documento, diz ainda que a proposta de aumento foi “amplamente” discutido em audiências públicas, promovidas pela Agência Reguladora de Serviços Públicos – ARSEP e pela Assembleia Legislativa do Maranhão.

No documento enviado à Câmara a Caema afirma que o Estudo Tarifário, Justificativa e Nota Técnica foram e estão disponibilizados no site da ARSEP, “sendo aprovados por unanimidade pelo Conselho Estadual de Saneamento”.

“Acho que foi uma irresponsabilidade terem constituído esse Conselho e não ter nenhum representante da Câmara. A Caema é uma concessão municipal e a instância municipal tinha que estar presente”, ressaltou Rodrigues.

O vereador disse que já deu entrada no Ministério Público do Maranhão, por meio da promotoria de Defesa da Ordem Tributária e Econômica, a fim de que analise e intervenha contra o aumento de 86,9% na tarifa de água.

Ivaldo informou ainda que entrará também com uma ação civil pública contra o reajuste da Caema. “Nós já conseguimos recolher mais de 20 mil assinaturas e, nos próximos dias, estaremos dando entrada para impedirmos que a Caema, que presta um péssimo serviço a cidade, conceda esse aumento abusivo e arbitrário que penalizará o povo de São Luís”, frisou.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Caema não comparece à Câmara para esclarecer aumento; vereador classifica atitude como “desrespeito à população””

  1. nonato ferreira disse:

    POR: BLOG bocanotromboneaap.com
    O crime de “falsidade ideológica” é definido da seguinte forma:
    Omitir, em documento público ou particular, declaração que dele devia constar, ou nele inserir ou fazer inserir declaração falsa ou diversa da que devia ser escrita, com o fim de prejudicar direito, criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante.
    Isso quer dizer que dá-se a falsidade ideológica quando há uma confirmação não verdadeira, ou uma omissão, em acto formalmente verdadeiro, de factos ou declarações de vontade, cuja verdade o documento deveria provar. Verifica-se, portanto, no acto autêntico quando a alteração da verdade diz respeito à sua substância ou às suas circunstâncias. Concerne a falsidade ideológica ao conteúdo, e não à forma. Quando esta própria é alterada, forjada ou criada, a falsidade a identificar será a material.
    O texto acima retrata de maneira sucinta, o que fizeram com o dinheiro do povo deste município.
    Se apropriaram de terrenos comprados com o dinheiro publico e agora de maneira desesperadora vieram mostrar a verdadeira mascara; a mascara do descaramento em forjar um documento em beneficio próprio. A Mascara caiu.
    Hoje, a Força Tática da Policia Militar esteve no acampamento do terreno do Farol da Educação para junto com o FICHA SUJA NEGÃO E SEU CUNPICHA O ASSECLA, FROUXO, HOMOFÓBICO, RACISTA, CALÇA CURTA E BOBO DA CORTE DUCUELHO, demonstrar que os vilões são estas pessoas que ali se encontram.
    Postagem feita aqui neste blog, denunciando o descaso daqueles que passaram 12 anos no poder desviando o dinheiro público para a compra de terras, carros de luxo, fazendas, gados e apoderando-se de terrenos comprados com o dinheiro público; terrenos estes que foram passados para as mãos de laranjas.
    O TERRENO DO FAROL DA EDUCAÇÃO ERA UMA MINA PRA ELES. Avaliado em R$ 250.000 (duzentos e cinquenta mil reais) eles agora estão desesperados em arrumar um documento que comprove a veracidade e legitimidade das terras.
    Foram ao CARTÓRIO ELEITORAL para forjar um documento em nome do EDVAN ROSINHA, LA DA NOVA BRASÍLIA. E agora, como fica o descaramento desse que se diz um homem integro da politica altoalegrense? Como um politico pode ter credibilidade se ele é capaz de forjar um documento de uma casa que não lhe pertence?
    Como um politico pode ter credibilidade se a maioria dos seus terrenos (adquiridos indevidamente com o dinheiro publico) estão todos a LEILÃO NA JUSTIÇA?
    CADÊ O HOTEL QUE ESTAVA SENDO FEITO COM O DINHEIRO DO FUNDO DE AMPARO AO TRABALHADOR-FAT?
    Qual o acordo feito na surdina com João Lago? CARRO SIENA?
    FICHA SUJA FUFUCA, NEGÃO, OS SEUS ASSECLAS E O BOBO DA CORTE DUCUELHO, A MASCARA CAIU!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens