Fechar
Buscar no Site

Bruna pediu para o marido PM não matar o amante: “Para com isso, Nunes”

Relatos da testemunha que estava no local do crime, identificado apenas como Lucas, que era amigo e trabalhava junto com as duas vítimas, Bruna Lícia pediu para que o policial militar parasse. “Ele diz ter presenciado quando o autor entrou no quarto. Teria visto o autor agredindo com socos o rosto e também dando chutes em Bruna. Lucas diz ainda ter escutado quando a vítima gritou dizendo: ‘Para com isso, [Carlos Eduardo] Nunes’; e quando saiu para pedir socorro, ouviu também os disparos”, disse a delegada Viviane, sobre o depoimento da testemunha.

Para a delegada Viviane, essa versão refuta a tese de que poderia ter ocorrido legítima defesa do PM Carlos Eduardo Nunes. “Diante desse depoimento, a gente acredita sim em uma luta corporal, mas iniciada pelo próprio autor, que está alegando o contrário”, frisou.

As imagens de videomonitoramento do condomínio serão analisadas e outras testemunhas do convívio íntimo da vítima também serão ouvidas, conforme a polícia.

Prisão Decretada

A Justiça decretou a prisão preventiva do policial militar Carlos Eduardo Nunes, que matou sua mulher e um homem, com quem ela teria um relacionamento, no Condomínio Pacífico I, no bairro Vicente Fialho, na tarde do último sábado (25). A audiência de custodia do autor ocorreu no domingo (26).

Durante entrevista coletiva à imprensa na tarde de ontem (27), a delegada Viviane Fontinelle, chefe do Departamento de Feminicídio da Polícia Civil, responsável pela apuração do caso, relatou que o casal estava em fase de separação. “O que nós apuramos é que eles estavam em processo de separação. Já tinham decidido separar definitivamente e tem isso, inclusive, no depoimento dele”, explicou a delegada.

A mulher, identificada como Bruna Lícia, foi atingida com dois tiros, sendo um no seio e outro no abdômen, enquanto José William dos Santos Silva levou cerca de quatro tiros. De acordo com o delegado Jefrey Furtado da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) que esteve na cena do crime, pelo menos oito tiros foram efetuados pelo policial.

O PM permanece preso no Comando Geral da Polícia Militar. Ele será indiciado pelos crimes de feminicídio e homicídio. O inquérito do caso tem dez dias para ser concluído e encaminhado à justiça.

FOTOS VAZADAS

A polícia informou que será aberto um inquérito policial em paralelo para apurar exclusivamente o vazamento das fotos que mostram as vítimas despidas e mortas na cena do crime. As imagens viralizaram nas redes sociais. A investigação ficará a cargo a Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) do estado. (Com informações do Jornal Pequeno)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “Bruna pediu para o marido PM não matar o amante: “Para com isso, Nunes””

  1. Pé de Pano disse:

    O CORNO MANSO ficou CORNO BRABO. Se esses PMS CORNOS forem sair matando os amantes das mulheres deles, vai morrer muita gente. ……………………………

  2. Aston Beckman disse:

    Embora nunca tenha sido estampada em nenhum pesquisa oficial, nem mesmo de ONG’s, todavia, pelo que se ouve e se constata: esposas e namoradas de usuários de drogas e, sobretudo, de policiais, vivem um inferno entre quatro paredes.
    Cárcere privado, tortura física e psicológica, vigilância permanente, perversão sexual…….. Verifica-se até casos destes dois tipos controladores usarem a companheira como isca, para se insinuar a homens e atrair o interesse deles, a fim de que isso sirva de pretexto ao marido, para matar os desafetos que caíram na tentação.
    Agora seria um momento ímpar e oportuno, para que feministas e militantes da causa, deflagrassem uma campanha nacional, objetivando a quebra do medo que aprisiona esposas e amantes subjugadas aos tormentos de policiais e drogados. Claro que não são todos nem todas; mas são casos de altíssima frequência, se considerado apenas um universo de duas comunidades!

  3. Pé de Pano disse:

    Corrigindo, Usuários de Drogas ,MEGANHAS ( também conhecidos como policiais) e BOZOPATAS. Quase sempre CORNOS e que são os maiorais quando o assunto é violência domestica. Todo casitgo pra corno é pouco. John, tu és um BOZOPATA né não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens