Fechar
Buscar no Site

Deu no Bom Dia Brasil da Rede Globo: Todas as praias de São Luís estão impróprias para banho

Nesses lugares foi encontrada uma quantidade de bactérias muito acima do tolerável. Uma das explicações, é vista quando se caminha pela praia: em vários pontos, o esgoto é jogado diretamente na água do mar.

Moradores e turistas que visitam São Luís têm uma preocupação: todas as praias da capital maranhense estão poluídas, impróprias para banho.

Uma das principais praias de São Luís está quase deserta. O motivo está estampado nas placas – que o Ministério Público Federal conseguiu na Justiça obrigar o estado a colocar ao longo de toda orla. É que todas as praias da capital maranhense estão poluídas.

Todos os 21 pontos monitorados pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente foram considerados impróprios para o banho. Isso porque nesses lugares foi encontrada uma quantidade de bactérias muito acima do tolerável. E uma das explicações a gente encontra caminhando pela praia. Em vários pontos, o esgoto é jogado diretamente na água do mar.

Nas medições, o Conselho Nacional de Meio Ambiente usa como referência uma bactéria chamada escherichia coli – que é um indicador de contaminação por fezes humanas. O limite aceitável é de 800 bactérias para cada 100 ml de água. Mas em alguns pontos, perto de onde o esgoto é jogado direto no mar, o nível chega a 120 mil bactérias por cada 100 ml.

O turista gaúcho ficou assustado. “É uma pena, porque a gente paga imposto e não é pouco”, aponta Albano Aguiar.

Desde que as placas foram colocadas, um grupo prefere ficar só na areia mesmo. Batendo uma bolinha longe da água.

O grupo de canadenses estava tranquilo na praia. Mas quando ficou sabendo, disse que não ia voltar mais e que era muito triste. E mais triste ainda e irritado ficou o turistinha, quando a mãe mandou todo mundo sair correndo da água e voltar para o hotel.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

4 respostas para “Deu no Bom Dia Brasil da Rede Globo: Todas as praias de São Luís estão impróprias para banho”

  1. LIMA disse:

    É IMPRESSÃO MINHA OU VC NÃO MENCIONOU O NOME DA GOV. RODEANA SARNEY?????? O QUE É ISSO CUTRIM??? VAI FICAR DO LADO DO PASTORZINHO AGORA É????KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Cândido disse:

    Também deu no BOM DIA BRASIL em 12/06/2012:

    EM ESCOLA IMPROVISADA, ALUNOS TÊM AULA DEBAIXO DE ÁRVORE EM SÃO LUÍS

    Em pleno mês de junho, o ano letivo ainda nem começou por causa do estado precário das escolas. A associação de mães montou uma escola em um sítio, onde algumas crianças têm que estudar até debaixo de árvores.
    Alex Barbosa
    São Luís

    Em São Luís, mais de 4 mil alunos estão sem aulas. Em pleno mês de junho, o ano letivo ainda nem começou por causa do estado precário das escolas. A Justiça deu prazo até sexta-feira para que a prefeitura resolva o problema.
    Com carteiras quebradas e banheiros sujos e danificados, duas escolas chegaram a ser interditadas pela Vigilância Sanitária. Por causa da falta de estrutura, até o ano passado, parte da rede municipal estava funcionando em prédio alugados ou mesmo em casas. Mas este ano três delas foram despejadas por falta de pagamento.
    De acordo com o Ministério Público, 25 mil estudantes ainda estão em aulas. A Justiça deu um prazo de 10 dias para que a prefeitura resolva o problema. Para evitar que as crianças permaneçam tanto tempo da sala de aula, algumas comunidades estão tendo que ‘dar um jeito’ e se virando como podem.
    Uma escola improvisada foi montada pela associação de mães que funciona em um sítio, onde algumas crianças têm que estudar até debaixo de árvores. “É muito sol. É quente”, reclama um jovem.
    “Realmente, é uma tristeza ver uma criança durante seis meses fora da escola. O estatuto diz que o lugar de criança é dentro da escola. Tinha que dar um jeito”, afirma a professora voluntária Zebina Serra.
    Só na escola improvisada, são 650 alunos nessa condição. Tudo feito de doação. As carteiras foram feitas de improviso pelos pais com armário velho e enferrujado. “Isso é uma falta de responsabilidade das autoridades, em primeiro lugar, com o ser humano, e em segundo lugar, com o direito das crianças. Se não fosse essa escola, as crianças estariam nas ruas”, critica a dona de casa Nazaré Macedo Filho.
    O Bom Dia Brasil procurou a Secretaria de Educação de São Luís, que afirmou que até o dia 15 deste mês, ou seja, sexta-feira, todas as obras nas escolas devem estar prontas e que as aulas devem começar na semana que vem.

    O vídeo com a reportagem acima está disponível em: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2012/06/em-escola-improvisada-alunos-tem-aula-debaixo-de-arvore-em-sao-luis.html
    —————————————————————————————

    Com certeza essa reportagem, também do “DO BOM DIA BRASIL DA REDE GLOBO” não teve destaque no seu blog. Um candidato que realmente priorize a educação precisa de pressão judicial para resolver seus problemas? Isso a pouco menos de um ano do término de seu mandato. Por que não houve planejamento das obras antes do início do calendário escolar? Em tempos de informatização, quadros multimídia, etc como explicar um descaso com essa nova geração de ludovicenses em “salas de aula” semelhantes a de países em guerra?

    Parafraseando as palavras do jornalista Chico Pinheiro ao fim da reportagem: Será que o gabinete do prefeito ou do secretário de educação (ou qualquer outro) funciona em condições semelhantes (ou piores) a “sala de aula” mostradas?

  3. Cândido disse:

    Também deu no BOM DIA BRASIL em 12/06/2012:

    EM ESCOLA IMPROVISADA, ALUNOS TÊM AULA DEBAIXO DE ÁRVORE EM SÃO LUÍS

    Em pleno mês de junho, o ano letivo ainda nem começou por causa do estado precário das escolas. A associação de mães montou uma escola em um sítio, onde algumas crianças têm que estudar até debaixo de árvores.
    Alex Barbosa
    São Luís

    Em São Luís, mais de 4 mil alunos estão sem aulas. Em pleno mês de junho, o ano letivo ainda nem começou por causa do estado precário das escolas. A Justiça deu prazo até sexta-feira para que a prefeitura resolva o problema.
    Com carteiras quebradas e banheiros sujos e danificados, duas escolas chegaram a ser interditadas pela Vigilância Sanitária. Por causa da falta de estrutura, até o ano passado, parte da rede municipal estava funcionando em prédio alugados ou mesmo em casas. Mas este ano três delas foram despejadas por falta de pagamento.
    De acordo com o Ministério Público, 25 mil estudantes ainda estão em aulas. A Justiça deu um prazo de 10 dias para que a prefeitura resolva o problema. Para evitar que as crianças permaneçam tanto tempo da sala de aula, algumas comunidades estão tendo que ‘dar um jeito’ e se virando como podem.
    Uma escola improvisada foi montada pela associação de mães que funciona em um sítio, onde algumas crianças têm que estudar até debaixo de árvores. “É muito sol. É quente”, reclama um jovem.
    “Realmente, é uma tristeza ver uma criança durante seis meses fora da escola. O estatuto diz que o lugar de criança é dentro da escola. Tinha que dar um jeito”, afirma a professora voluntária Zebina Serra.
    Só na escola improvisada, são 650 alunos nessa condição. Tudo feito de doação. As carteiras foram feitas de improviso pelos pais com armário velho e enferrujado. “Isso é uma falta de responsabilidade das autoridades, em primeiro lugar, com o ser humano, e em segundo lugar, com o direito das crianças. Se não fosse essa escola, as crianças estariam nas ruas”, critica a dona de casa Nazaré Macedo Filho.
    O Bom Dia Brasil procurou a Secretaria de Educação de São Luís, que afirmou que até o dia 15 deste mês, ou seja, sexta-feira, todas as obras nas escolas devem estar prontas e que as aulas devem começar na semana que vem.

    O vídeo com a reportagem acima está disponível em: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2012/06/em-escola-improvisada-alunos-tem-aula-debaixo-de-arvore-em-sao-luis.html
    —————————————————————————————

    Com certeza essa reportagem, também do “DO BOM DIA BRASIL DA REDE GLOBO” não teve destaque no seu blog. Um candidato que realmente priorize a educação precisa de pressão judicial para resolver seus problemas? Isso a pouco menos de um ano do término de seu mandato. Por que não houve planejamento das obras antes do início do calendário escolar? Em tempos de informatização, quadros multimídia, etc como explicar um descaso com essa nova geração de ludovicenses em “salas de aula” semelhantes a de países em guerra?

    Parafraseando as palavras do jornalista Chico Pinheiro ao fim da reportagem: Será que o gabinete do prefeito ou do secretário de educação (ou qualquer outro) funciona em condições semelhantes (ou piores) a “sala de aula” mostradas?

  4. O maioral disse:

    graças a familia sarney o maranhão é a tristeza do nosso pais.A corda maranhão,fora familia do atraso.CASTELO E NETO EVANGELISTA NELES,É 45.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens