Fechar
Buscar no Site

Bolsonaro reage com ironia a pacto sugerido por Flávio Dino e governador reage: “desemprego não é assunto a ser tratado com ironias”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reagiu hoje com ironia à proposta do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), de construção de um “pacto pelo emprego” a fim de amenizar os danos provocados pela pandemia do novo coronavírus. Na visão do mandatário, a sugestão apresentada ontem é contraditória em relação à postura que Dino vem adotando em seu estado.

Tem governador agora que quer que eu faça um pacto pelo emprego. Mas ele continua com o estado dele fechado“, disse o Bolsonaro durante conversa com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada, residência oficial da Presidência.

No twitter, Flávio Dino respondeu a Bolsonaro. “Considero que o desemprego não é assunto a ser tratado com ironias. Espero que o presidente da República leve a sério a urgência de ações efetivas. É impossível tratar do tema no “cercadinho” do Alvorada. Por isso, insisto na ideia do Pacto Nacional pelo Emprego“, rebateu. “O presidente Bolsonaro, além de ironizar indevidamente o tema do desemprego, está desinformado sobre o Maranhão. Estamos com praticamente 100% das atividades econômicas funcionando, há muitas semanas“, completou.

Dino apresentou a ideia por meio de uma carta enviada a Bolsonaro. Desafeto político e cotado para enfrentar o atual mandatário em uma provável tentativa de reeleição daqui a dois anos, o governador do Maranhão propõe que seja realizada uma reunião com os presidentes das confederações empresariais e centrais sindicais para costura do que chamou de “Pacto Nacional Pelo Emprego”.

“Considerando este cenário desafiador, gostaria de sugerir uma reunião liderada por V. Exa. com os governadores e os presidentes das confederações empresariais e centrais sindicais para que possamos construir um ‘Pacto Nacional pelo Emprego’, com medidas emergenciais de geração de emprego e renda”, escreve o governador no ofício.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens