Fechar
Buscar no Site

Betto Pereira e Papete criticam Roseana e Bulcão: “na nossa terra tem que babar”

O cantor e compositor maranhense Betto Pereira recorreu a sua página da rede social para fazer um desabafo contra o governo do Estado. Sem citar nomes, Pereira fez críticas endereçadas ao secretário estadual de Cultura, Luís Henrique Bulcão, e outros organizadores de festas ligados ao grupo Sarney.

Ao utilizar sua página do facebook para esclarecer perguntas de amigos e fãs que o questionavam sobre sua ausência nos eventos de carnaval organizado pelo governo de Estado, como o Baile de Abertura do Carnaval 400 anos na Praia da Litorânea, Betto Pereira disse que estava fora da programação porque não sabe “babar alguém ou cantar música baiana para agradar”.

“Muita gente me perguntando, Betto você vai cantar no Cordão do Ponto Com?, eu respondo não, você vai cantar no Terecô do Bicho no Marafolia, eu respondo não, e o Bloco do Betto? também não, e na Litorânea nesse carnaval?, não meu amigo, aqui na nossa terra tem que pedir, babar alguém ou cantar música baiana para agradar”, disparou o cantor.

O carnaval da Litorânea é promovido pelo governo do Estado, cabendo, portanto, à Secretaria de Cultura, sob o comando do secretário Luís Bulcão, a contratação dos profissionais para fazerem parte da programação. Betto completou o comentário afirmando que se for para bajular pessoa ‘A’ ou ‘B’ no intuito de conseguir ser contratado, isso ele não saber fazer.

“Agora isso eu não sei fazer. Não consigo cantar no carnaval porque eles não querem, não estou reclamando, só estou querendo respeito. Eles só não conseguem tirar o meu talento, esse foi Deus que me deu, gente obrigado pelo carinho de sempre”, afirmou.

Em solidariedade ao colega, o cantor, compositor e percussionista maranhense José de Ribamar Viana, o Papete, que já havia criticado Bulcão em outra ocasião pelo falo de ele, no longo tempo à frente da Secretaria de Cultura, não ter dado apoio ao trabalho do carnavalesco falecido Joãozinho Trinta, disse que este era mais um gesto de “reconhecimento as dificuldades de percurso numa terra onde tudo funciona às avessas, na contramão daquilo que deveria ser a praxe do sistema”.

“Ou seja, precisa ser puxa-saco e dos grandes, aplaudir qualquer Zé Mané que senta nos gabinetes oficiais, fazer de conta que não vê, ouve e nada pode ou deve falar…, o certo seria ter apoio, incentivo, reconhecimento e respeito, mas quem disse que essas coisas no Maranhão se aplicam a pessoas com cabeças de bom pensamento?”, criticou Papete.

Com a palavra agora o governo do Estado e o secretário de Cultura Luís Bulcão.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

14 respostas para “Betto Pereira e Papete criticam Roseana e Bulcão: “na nossa terra tem que babar””

  1. Lucas Almeida disse:

    Agora que caiu a ficha?

  2. pericles disse:

    Bulcão é asqueroso, bandido mesmo.
    Agora “bom” mesmo era o Joãozinho cara de lata amassada.
    É cabôco velho, o cara sai do espeto e cai na fogueira, independente do bandido que esteja governando o nosso estado, os “comandantes” da nossa CÚTURA sempre serão uns bostas.

  3. JARAUJO disse:

    Esse é o melhor governo da vida de Rosengana, botar na geladeira artistas excelentes como Beto Pereira e Papete só memos num Estado desgovernado do o nosso Maranhão…

  4. Indignado disse:

    E a Bandida ? O governo também deixou a banda fora do carnaval, desempregando 27 músicos maranhenses para contratar bandas baianas. E mais, as críticas de Beto e Papete devem ser dirigidas também ao secretário Sérgio Macedo e ao Marafolia que organizam o carnaval da Litorânea. Como é que pode deixar de fora do carnaval a banda mais alegre e famosa da cidaded, que fez um estrondante sucesso no pré arrastando milhares de pessoas pela península ?

  5. lisa disse:

    Claro, quem organiza essas coisas, é a EMPRESA MARAFOLIA, e de quem é????????? Contratam essa baianada, porque existem os “ACORDOS”……..Olha, que grupo baiano bir abrir o carnaval maranhense, só mesmo nesse DESgoverno!!!!!!!!!!!!!!

  6. Junior Santiago. disse:

    O artista Mariano Costa, foi sozinho protestar na porta do palácio contra o apoio do nosso estado em patrocinar MILHÕES DE REAIS para beija-flor, ninguém, nem os ditos artista da terra foram ficar junto dele. pq ficaram esperando uma boquinha, como não aconteceu, estão reclamando agora. feliz foi ele q sozinho deu seu recado. taí o resultado. a CULTURA TODA DO MARANHÃO FALIDA. só o BARRICA está nadando nos milhões de reais q BULCÃO destina a esse grupo, todos da panela da MADRE DEUS. q bom q vc acordou BETTO, vc é um talentoso artista, PAPETE tb.

  7. lisa disse:

    Claro que o BARRICA está em todas………….ele é do irmão da governadora…………..o dinheiro sai por um caixa , dá a volta e retorna para os mesmos bolsos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. lisa disse:

    Eles se PAGAM……….. aqui é bom demais……….. tudo é deles……….

  9. MARCELO BRANDÃO disse:

    O Beto Pereira respeito como um GRANDE artista , agora Papete Pateta cantor de uma música só ( agradece o César Teixeira da Madre Deus e Manequinho pelos teus sucessos SOMENTE juninos )

  10. James Bond o Justiceiro disse:

    Eu acho, que estes dois ai são dois safados, vivem mamando do Estado, e agora cospe no prato em que estão comendo, o Beto é garoto propagando do Estado e fica doido, não passa de uma BI….

  11. juca sipó disse:

    JÁ DIZIA CONFUZIO:COMO PODE O PODER EMANAR DO POVO SE O GRUPO É DOMINANTE,SE BULCÃO TEM O OLHO GRANDE E A CIA BARRICA,SE TODOS PARTICIPAM DE TUDO COMUM- MENTE PARA O POVO,O GRAND FINALE É EXTERMINAR OS BONS ARTISTAS E A CULTURA,SEM FALAR QUE LOBÃO NÃO GOSTA DE INDIO,ROSEANA DO POVO,SARNEY DO BRASIL,BULCÃO DE CULTURA,PARA FALAR COM BULCÃO PRIMEIRO TEM QUE PASSAR POR DEUS.

  12. gengiscan disse:

    não entendo:como este governo paga milhares de reais,para bandas de quinta categoria da bahia, acho que é a visão pobre do secretario de cultura, com relação a nossa.

  13. DIZEM: QUE AQUELA BANDA BANDIDA, É HOMENAGEM A UM MULHER GUERREIRA.

  14. Inácio Augusto de Almeida disse:

    Péricles
    Você está certo quando se refere ao Joãozinho e ao Bulcão. Joãozinho era conhecido na secretaria como o joaozinho falta seis. Era uma referência ao Joãozinho Trinta. Até hoje não entendi o porque falta seis…
    Mas o Maranhão já teve grandes Secretários de Cultura.
    O Bernardo Almeida, não é meu parente, aliás, eu não tenho parentes no Maranhão, foi um grande Secretário de Cultura.
    Mas Bernardo era um homem preparado.
    Jornalista e escritor, Bernardo escreveu o melhor trabalho que existe sobre Beckman, trabalho que o governo do Maranhão teima em não divulgar, impedindo assim que as novas gerações saibam que houve um homem que deu a própria vida pela causa da liberdade. Impedindo que os estudantes maranhenses saibam que o Maranhão, no ínicio do século XVII, tentou tornar-se independente de Portugual. Isto o Maranhão não divulga e Minas Gerais faz questão de esconder para que a primazia fique para Tiradentes.
    Mas este mesmo Maranhão despeja dinheiro em escola de samba, torra dinheiro em publicações chulas de “poetas” que vivem alcoolizados, mas que por lerem na cartilha do Sarney viram até nome de praça. Assim, para que está política de destruição da cultura funcione é preciso que na Secretaria de Cultura nulidades estejam posando de secretários.
    E nisto o Jackson Lago também errou.
    Mas ainda está em tempo da governadora Roseana Sarney mandar editar o trabalho do Bernado Almeida sobre Beckman e através da Secretária de Educação distribuir esta obra em todos os colégios da rede estadual.
    Fica a sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens