Fechar
Buscar no Site

Após assumir candidatura, Serra sobe e vai a 30 pontos

Da Folha de São Paulo

O ex-governador José Serra subiu nove pontos percentuais na pesquisa de intenção de votos para a Prefeitura de São Paulo após assumir que quer ser o candidato do PSDB na eleição de outubro.

Levantamento feito pelo Datafolha entre quinta e sexta-feira mostra Serra com 30% dos votos num cenário em que estão os principais postulantes ao cargo.

No fim do mês de janeiro, ele tinha 21%.

Pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, José Serra participa de entrevista no diretório estadual do PSDB

Em segundo fica Celso Russomanno (PRB), com 19%. O petista Fernando Haddad obtém apenas 3%.

Serra lidera em todos os cenários em que participa.

No mais enxuto, em que concorreriam apenas ele, Gabriel Chalita (PMDB) e Haddad, alcança 49% do total de votos, o que liquidaria a eleição no primeiro turno, já que esse percentual representa mais que a soma de votos dos demais pré-candidatos.

O Datafolha ouviu 1.087 eleitores. A pesquisa, que tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos, foi feita na semana em que Serra teve muita exposição devido ao anúncio de que queria concorrer.

Isso ajuda a explicar o crescimento de 2% para 12% em sua intenção de voto espontânea (quando não é apresentado ao eleitor o nome de nenhum candidato).

Após meses de silêncio e especulações, Serra afirmou no dia 27 de fevereiro que pretendia participar da prévia tucana para escolher o candidato do partido.

Marcada para hoje, ela foi adiada para o dia 25.

Dois dos quatro pré-candidatos tucanos desistiram. Só José Aníbal e Ricardo Tripoli continuam no páreo. A pesquisa, porém, deve funcionar como novo banho de água fria em suas postulações.

Aníbal obtém 4% das intenções de voto no cenário em que aparece como o candidato tucano. Tripoli alcança 3%.

Serra tem a seu favor o fato de ser muito conhecido (99% dos leitores sabem quem ele é, contra 41% de Haddad, por exemplo), e de sua rejeição ter oscilado negativamente desde a última pesquisa: de 33% para 30%.

No período, cresceu a rejeição de todos os outros.

Mas uma coisa pesa contra o ex-governador, o fato de ter abandonado a prefeitura em 2006, 15 meses após tomar posse, para se candidatar ao governo estadual.

De todos os entrevistados, 76% se lembram do fato; 66% dizem que agiu mal; 70% afirmam que ele não deveria fazer isso novamente; 66% acham que sairá para concorrer à Presidência em 2014.

Na semana passada, o pré-candidato disse que desta vez é diferente, que cumprirá os quatro anos e que seu sonho de ser presidente “está adormecido pelo menos até 2016”.

Durante a campanha de 2004, Serra também disse que ficaria os quatro anos e chegou a assinar um papel se comprometendo a cumprir o mandato até o final.

Esse fato certamente será usado pelos oponentes durante a campanha.

Já Haddad tem como pontos negativos o fato de poucos o conhecerem (59% não sabem quem ele é) e de não o identificarem como o candidato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva –apenas 10% reconhecem isso.

São pontos que os petistas pretendem trabalhar na campanha e na propaganda de TV.

Em março de 2010, Dilma Rousseff também aparecia atrás nas pesquisas na disputa contra o mesmo Serra.

Mas, na época, 86% diziam conhecê-la e 59% sabiam que ela era a escolhida de Lula.

Serra acha resultado ‘interessante’

Líder da pesquisa Datafolha em todos os cenários, com 30% das intenções de voto, o ex-governador José Serra (PSDB) chamou o resultado do levantamento de “interessante” e disse que passará a discutir temas e propostas para a cidade de São Paulo.

À Folha, Serra ponderou que é prematuro “formar uma ideia sobre o quadro eleitoral”. “Eu mesmo ainda não sou candidato, pois haverá uma prévia do PSDB. Caso seja o escolhido, vamos debater com intensidade e entusiasmo os problemas da cidade.”

Serra disputa as prévias de seu partido contra o secretário estadual José Aníbal (Energia) e o deputado Ricardo Trípoli.

Presidente do PT, Antonio Donato, minimizou a estagnação de Fernando Haddad, candidato da sigla, na pesquisa. “Recebemos os números com tranquilidade. A eleição está distante, e os nomes bem colocados já participaram de outras disputas, portanto, têm um recall grande.”

Segundo ele, nada muda na estratégia de campanha, apesar do desempenho do petista na enquete.

Bispo licenciado da Igreja Universal e presidente do PRB, Marcos Pereira ironizou o desempenho de Haddad e Gabriel Chalita (PMDB). “Achei uma beleza”, afirmou.

Ele garantiu que o partido não recuará na candidatura de Celso Russomanno, que aparece em segundo lugar no Datafolha, com 19% das intenções de voto. “Ainda que dentro da margem de erro, esse avanço [de 17% para 19%] mostra que o candidato é viável. Não tem por que aderir a quem está lá atrás. São eles que têm de buscar coligar conosco.”

Russomanno declarou que sua candidatura “está de pé” e não foi desestabilizada pela de Serra. “Estou muito feliz com os números. Afinal, nunca fui prefeito, nem governador.”

Chalita disse, via assessoria de imprensa, que “os debates estão apenas começando”. “Estamos muito contentes com nosso desempenho, e confiantes na candidatura.”

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

4 respostas para “Após assumir candidatura, Serra sobe e vai a 30 pontos”

  1. Inácio Augusto de Almeida disse:

    Aí está o retrato em PRETO E BRANCO da revolta dos brasileiros com este governo que institucionalizou a corrupção neste país.
    NUNCA ANTES SE VIU TANTA CORRUPÇÃO NESTE PAÍS COMO AGORA.
    Estas próximas eleições irão mostrar o grau de insatisfação dos brasileiros com tudo o que está acontecendo.
    O roubo do dinheiro público ocorre da forma mais natural possível. Outro dia, li no blog MARTINÓPOLEACONTECE que o prefeito apresentou uma nota de 20 mil reais para justificar despesas com lanches para profesores que participaram de um seminário na cidade. Dá até para rir. 20 mil reais gastos em lanche. Ora, se nem merenda escolar ele fornece aos estudantes, quanto mais oferecer merenda escolar para professores. O blog nem fala se houve algum congresso de professores. A nota fiscal foi fornecida pelo Hotel Municipal, de propriedade da prefeitura e que está entregue, sem nenhum ônus, para a mulher de um verador da base do prefeito. Eu fico a imaginar como a Câmara aprova uma despesa destas e concluo que só aprova porque a maioria dos vereadores é ANALFABETA e aprova tudo, já que não pode ler nada.
    Em São Paulo, com eleitores que não dependem do Bolsa Família ou de qualquer outra modalidade de compra de votos com dinheiro público, o PT está na última colocação, com apenas 3% da preferência do eleitorado.
    Este quadro irá se repetir em todas as grandes cidades.
    E em São Luís não será diferente.
    Olhem se São Luís não eleger um nome novo para a prefeitura. Um nome totalmente descinculado destes políticos profissionais.
    Estas eleições, por conta do alto grau de descontentamento do povo, vai apresentar grandes surpresas e revelar novos nomes na política brasileira e maranhense.

  2. Raimundo Jardim disse:

    Serra é porreta mesmo, o povo de SP que é mais esclarecido vota nele e não cai nessa fraude que é o PT.

  3. Nordestino disse:

    È so o que ele consegue e nada mais.
    Quem é maluco de votar nesse lunático…………..

  4. Nordestino disse:

    Raimundo Jardim. Tu acredita que serra é tão preparado que o cabroco já criou o ESTADO UNIDO DO BRASIL.
    Fala serio camarada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens