Fechar
Buscar no Site

Algumas das principais obras de infraestrutura em execução no MA…

“Até o final do ano nós teremos aproximadamente um bilhão de reais em entregas, em meio a maior crise sanitária dos últimos cem anos”, disse o secretário de Estado da Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto, durante live nas redes sociais nesta semana, onde detalhou as principais obras em curso no Maranhão.

O secretário citou que, apesar o cenário adverso provocado pela pandemia e pela instabilidade econômica, dezenas de obras nas áreas da saúde, educação, mobilidade urbana e lazer estão sendo executadas pelo Governo do Estado, por meio da Sinfra.

O secretário elencou como exemplos a construção do Hospital da Ilha, 13 novas unidades do Instituto de Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), rodovias em construção, pavimentação de ruas e avenidas em várias cidades maranhenses e a Ponte Central-Bequimão, além de citar obras já entregues este ano, como é o caso do Farol Preguiças em Mandacaru, na cidade Barreirinhas. A atração turística foi recentemente revitalizada e entregue pelo Governo do Maranhão.

Para Clayton Noleto, desde 2015 o Maranhão vem se destacando na entrega de obras em variados segmentos devido à “distribuição equitativa dos investimentos” e a outros três fatores: a aplicação correta do recurso público, planejamento e dedicação com o desenvolvimento social e econômico do Estado.

“Com a conjunção dessas características, apesar das crises sucessivas, como a crise política, crise econômica e a crise sanitária, nós temos conseguindo avançar e realizar muitas obras em nosso estado”, afirmou Clayton Noleto.

Separamos a seguir, informações sobre algumas das principais obras em execução no Maranhão. Confira:

Hospital da Ilha e Novo Socorrão da Região Tocantina

Em atuação conjunta com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a Sinfra entregou nos últimos anos 13 novos Hospitais Macrorregionais em todas as regiões do Maranhão. A já extensa rede de saúde vai passar a contar com o Hospital da Ilha e com o Novo Socorrão da Região Tocantina, na cidade de Imperatriz.

Com 212 leitos entregues ao fim da primeira etapa da obra, o Hospital da Ilha foi idealizado para oferecer um serviço de emergência adulto e pediátrico, com leitos clínicos e de UTI, trabalho de reanimação, assistência a pacientes com traumas e queimados.

“É uma das maiores obras na área da saúde pública em nosso estado em todos os tempos. Alcançará 400 leitos ao final dos trabalhos, com R$ 170 milhões em investimento. É um hospital de urgência e emergência, porta aberta, com uma estrutura eficiente que atende a todas as regras da vigilância sanitária”, pontuou o secretário.

Já o Novo Socorrão em Imperatriz está sendo erguido ao lado do Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto, formando término da obra um complexo de saúde que vai dispor de 120 leitos em uma área de 65 mil m², com possibilidade para nova expansão no futuro.

Hospital da Ilha (Foto: Dayane Costa)

Novos IEMAs

“Temos orgulho de ter viabilizado, em parceria com a Secretaria de Estado da Educão [Seduc], um dos maiores programas de infraestrutura educacional da história do Brasil”, disse Clayton Noleto, ao citar durante a live, a reforma, manutenção ou construção de 1.000 equipamentos escolares em todo o Maranhão.

A Sinfra se prepara agora para entregar, ainda em 2021, mais 13 unidades do Instituto de Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), desta vez nas cidades de Coroatá, Amarante do Maranhão, Santa Luzia do Paruá, Balsas, Colinas, Chapadinha, Santa Helena, Carutapera, Tutóia, Coelho Neto, Vitória do Mearim e São Domingos.

“É realmente um feito extraordinário da administração Flávio Dino que revoluciona a educação. São prédios fabulosos. Nós temos nessas unidades 12 salas de aula, seis laboratórios, laboratórios de química, física, matemática, informática, idiomas, área de convivência, biblioteca, auditório, anfiteatro, ginásio poliesportivo coberto; tudo isso em uma área de cinco mil m² de área construída. Já temos quase 100 unidades, nós não tínhamos nenhuma até 2015. Vejo que é uma oportunidade singular que é dada aos nossos jovens”, avaliou o secretário Clayton Noleto.

Rodovias

Durante a live, Clayton Noleto frisou que já foram mais de 1.300 km de rodovias construídas em todas as regiões do Maranhão. Mas a sinalização do secretário é que vem mais asfaltamento de rodovias por aí.

Atualmente equipes da Sinfra trabalham na MA-007, entre Povoado Ouro e o KM 50 e entre o Km 50 ao Povoado Batavo. Também estão sendo realizados trabalhos na MA-006, entre Balsas e Tasso Fragoso, via essencial para o escoamento da produção agrícola na região Sul, e na MA-026, entre o Entroncamento da BR-316 (Dezessete) e o Entroncamento da BR-135 (Triângulo).

Restauração da MA-006 (Foto: Divulgação)

Ponte Central-Bequimão

Uma obra considerada impraticável por muitos, já tem até previsão de conclusão. De acordo com o secretário de Infraestrutura Clayton Noleto, as obras da tão aguardada Ponte Central-Bequimão devem ser concluídas no dia 30 de novembro, iniciando um novo ciclo econômico e social para a região da Baixada Maranhense.

“Eu estive lá recentemente e um dos prefeitos da região me disse que há algumas décadas uma equipe de engenharia esteve no local e informou ao então governador que essa obra era inviável. Por causa do tipo de solo e da atuação da maré sobre o Rio Pericumã, a obra se torna muito complexa”, destacou Clayton Noleto.

Atualmente a equipes de construção já encerraram a fase de fundação – etapa que demandou perfurações de até 50 metros abaixo do nível da água – e iniciaram a colocação das vigas sobre as peças da fundação. A Sinfra também já começou a trabalhar os acessos à ponte, tanto no município de Central, como na cidade de Bequimão.

“É uma região que tem muita produção de pescado, tem um potencial extraordinário para o turismo e isso vai permitir um salto de desenvolvimento econômico e social”, pontuou Noleto.

Com a finalização da obra, a Ponte Central-Bequimão vai interligar dez municípios da Baixada Maranhense, reduzindo em três horas o tempo médio de deslocamento do Cujupe para a capital maranhense.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens