Fechar
Buscar no Site

“Pedro Novaes como ministro do Turismo é um passo atrás”, afirma ex-presidente da Embratur no governo Sarney

Da Reportagem Portogente

O jornalista e ex-presidente da Embratur no governo do presidente José Sarney, João Dória Júnior, causou impacto no debate “Turismo e Negócios: Competitividade, desafios e oportunidades para a próxima década”, realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), nesta quinta-feira (30), em São Paulo.

Ao lado do ministro do Esporte, Orlando Silva, do ex-ministro do Turismo no governo Lula, Walfrido dos Mares Guia e da presidente do Conselho de Turismo e Negócios do Fecomercio, Jeanine Pires, ele iniciou sua participação dizendo que o Brasil, no plano do turismo, está andando para trás.

“Sinceramente ter um Pedro Novaes como ministro do Turismo é um passo atrás”, disparou João Dória. Para ele, o único erro da presidenta Dilma, que, em sua opinião, compôs um excepcional ministério, foi justamente no Ministério do Turismo. “A área mais importante neste momento para o País, que vai sediar os jogos olímpicos e a Copa do Mundo, precisaria ter o mais competente dos ministros”, criticou Dória.

Faz toda a diferença, observa, quando se tem uma boa qualidade de gestão pública. “Não estou fazendo nenhum juízo de valor do ministro Pedro Novaes, mas ele não tem nada a ver com turismo. Estou fazendo juízo de inadequação à função. É ruim para o setor, é ruim para o Brasil. É ruim para os ministros que dependem disso ter um interlocutor fraco, que não conhece o setor”, comentou.

Mesmo insatisfeito com o titular da pasta, João Dória Júnior apontou as prioridades do turismo nacional para a realização da Copa de 2014 e das Olimpíadas de 2016, que começa com a infraestrutura dos portos e dos aeroportos. Ele elogiou a medida do governo Dilma em privatizar os aeroportos, e pediu que a medida seja estendida para os portos também.

“Eu admiro muito a nossa presidente Dilma Rousseff, pela sua história e por ser uma mulher de fibra. Aprovo muito seu governo mas acredito que ela ter deixado uma indicação errada como esta foi ruim. Ruim para o turismo, ruim para o país. Espero que o novo gestor da Embratur, Flávio Dino, faça um trabalho excelente, assim como foi o de seu antecessor”, ponderou.

Outra prioridade é a sinalização turística. “O turista estrangeiro fica perdido no Brasil por causa da péssima ou falta da sinalização em diferentes idiomas, principalmente no idioma internacional do turismo, que é o inglês”, finalizou João Dória.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

4 respostas para ““Pedro Novaes como ministro do Turismo é um passo atrás”, afirma ex-presidente da Embratur no governo Sarney”

  1. ricardo balaio disse:

    Pedro, Pedro, tu te cuida velhinho, o mata-velho tá atrás de ti agora, kkkkkkkkkkkkk

  2. lucia da liberdade. disse:

    essa cria de sarney e um atraso para o brasil uma vergonha nacional um incompetente a mando de ze sarney.

  3. Jose Trombeta disse:

    Esse sacana desse Pedro Novais só entende de turismo de motel pago com dinheiro publico. Te manca vagabundo e pede pra sair…

  4. Jose do Rêgo disse:

    PEDRO NOVAES!… Esse é um pau mandado, justamente por isso é MINISTRO DO TURISMO. Quem o indicou? Quem o colocou lá? Adivinem!… JOSÉ SARNEY. Gente controlada lhe faz um bem danado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens