Fechar
Buscar no Site

Flávio Dino admite disputar eleição para deputado federal em 2022

O governador do Maranhão, Flávio Dino, admitiu no fim de semana, em entrevista a O Globo, a possibilidade de disputar eleição para deputado federal em 2022, se isso ajudar o sue partido, o PCdoB, a atingir exigências da chamada cláusula de barreira, o cláusula de desempenho.

O dispositivo está em vigor desde as eleições de 2018 – e vai tornando as regras para acesso a fundo partidário, por exemplo, mais rígidas a cada eleição, até 2030. A ideia é diminuir o número de partidos existentes no país “sufocando” os nanicos que não elegerem parlamentares.

“O plano mais forte hoje é a candidatura ao Senado, porque depende só de mim. Eleição nacional não depende de mim, então não é plano. Para a Presidência da República, tem que ter um grupo (apoiando), e a vice ninguém se candidata. Essas são possibilidades que dependem mais dos outros. Agora, se houver a opção do PCdoB por tentar conseguir atingir a cláusula de barreira sozinho, eu cumpro a decisão partidária. Já até disse isso numa reunião com a direção nacional”, declarou Dino.

Na semana passada, o comunista já havia informado que seu desejo prioritário é disputar o Senado

Gilberto Leda

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Flávio Dino admite disputar eleição para deputado federal em 2022”

  1. Flávio Dino não é mais o mesmo! Aliás faz muito tempo que o governador não é a mesma pessoa da campanha de 2010. Lembro com desprezo da noite daquele ano em que com orgulho e ímpeto de eleitor apaixonado, da sacada da minha Quitinete no Bairro João de Deus eu batia no peito enquanto ele em cima do trio com a sua vice Miosótes, retribuia com o mesmo gesto. Hoje, com tantas barbeiragens, promessas não cumpridas e trairagens do governador com aliados fieis do seu proprio partido; o governador está que nem cego no meio de tiroteio em relação à sua próxima disputa política que o faça sofrer menos para conseguir se eleger e assim evitar passar uma vergonha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens