Fechar
Buscar no Site

Membros do PCC suspeitos por diversos crimes são presos em Imperatriz

“Bah”, “Dinei”, “Playboy”, “Neguinho” e “Coroa” foram presos em Imperatriz, suspeitos pela prática de homicídios, tráfico de drogas e outros crimes

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Homicídios de Imperatriz (SHPP) e da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico de Imperatriz (Senarc), com a participação da Polícia Civil do Tocantins e da Polícia Militar do Maranhão, com equipes do GOE, Força Tática e do Serviço de Inteligência do 3° BPM de Imperatriz, deflagrou a “Operação Domínio”, com o objetivo de cumprir mandados de prisão e de busca domiciliar no bairro Leandra, em Imperatriz.

Inicialmente, o objetivo era dar cumprimento às ordens de prisão e busca concedidas em desfavor dos suspeitos Josué Gomes Silva, conhecido como “Bah” e Ezaquiel Nascimento e Silva, apontados como autores do homicídio que teve como vítima Roberto Ricardo Duarte Gomes, em julho de 2017, além de uma série de outros homicídios ocorridos nos bairros Leandra, Caema e adjacências. Crimes que, conforme a Polícia Civil, foram cometidos em decorrência do tráfico de drogas naquela região, para eliminação de concorrentes e ampliação do domínio no comércio de drogas ilícitas na área.

Contudo, durante as incursões naquela localidade foi possível efetuar a prisão em flagrante de Josué Gomes da Silva, Claudinei Pereira Lima, o “Dinei”; Lucas Macedo Oliveira, o “Playboy” (o qual encontrava-se com mandado de prisão em aberto em decorrência de condenação por tráfico de entorpecentes), Elisnai Sousa Silva, o “Neguinho” e Jhonatan Lima dos Anjos, o “Equilíbrio” ou “Coroa”, todos filiados à organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e possuindo vasta atuação na atividade criminosa na localidade onde houve a operação.

Com os investigados, foi possível localizar entorpecentes, duas armas de fogo, sendo um revólver de calibre 38 e uma pistola ponto 40, sendo essa última de uso restrito e encontrando-se com sua numeração parcialmente suprimida, e que teria sido subtraída de um policial militar no dia 12 deste mês, durante uma tentativa de latrocínio.

Por fim, foi apreendida uma embarcação utilizada pela organização criminosa para deslocamento através do Rio Tocantins, para fins de transporte de droga, além da prática de assaltos e homicídios.

Destaque-se que há muito encontrava-se em andamento nas delegacias de Homicídio e de Repressão ao Narcotráfico investigação direcionada para o aludido grupo criminoso, haja vista a violência desencadeada naquela região, sempre com requintes de crueldade e ocultação de cadáveres e a intensa movimentação do tráfico de entorpecentes.

Observe-se que apesar dos esforços não foi possível a localização de Ezaquiel, líder do tráfico naquela região e mandante de dezenas de homicídios, com vasta atuação no mundo do crime, sendo considerado foragido. Os demais indicados encontram-se presos, à disposição da justiça, na Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens