Fechar
Buscar no Site

Obra da Biblioteca Central da Ufma está paralisada com previsão para ser retomada só em 2018

Serviço foi iniciado em setembro de 2010 e deveria ter sido entregue em aproximadamente três anos

Prédio da nova biblioteca da Ufma deveria ter ficado pronto faz três anos, mas o que se ver são apenas paredes inacabadas e restos de materiais usados na construção (Fotos: Francisco Silva)

POR LUCIENE VIEIRA

Iniciada há sete anos, a obra do novo prédio que abrigaria a Biblioteca Central da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) está paralisada na sua parte estrutural, tendo sido instaladas somente as paredes, além dos pisos e tetos, de cada pavimento. Se pronto, o espaço moderno e digital, conforme divulgado pela Ufma, em seu site, atenderia a demanda acadêmica até as próximas cinco décadas. No entanto, a situação de abandono da obra tem gerado insatisfação de alunos de professores, enquanto um relatório da Controladoria Geral da União (CGU) informa que detalhes da etapa já construída fugiria ao projeto inicial da biblioteca.

O esqueleto da construção é um dos cartões de entrada da Universidade Federal do Maranhão, no Campus do Bacanga, uma vez que a obra está instalada bem próxima à portaria principal da Ufma, sendo percebida até mesmo por quem simplesmente passa na Avenida dos Portugueses.

Conforme apuração feita pelo Jornal Pequeno, os serviços no prédio da nova biblioteca teriam sido iniciados em 30 de setembro de 2010, com orçamento inicial superior a R$ 10 milhões, e prazo de vigência contratual de 36 meses, cerca de três anos.

Na manhã de ontem (18), a reportagem do JP esteve no local, e constatou a ausência de operários na obra; apenas materiais de construção civil, como bloquetes de cimento e forros de teto, foram encontrados no imóvel. Restam apenas paredes sem acabamento, e há a ausência de portas, aparelhagens elétricas, hidráulicas e sanitárias, e todos os móveis para que, possivelmente, a biblioteca passasse a funcionar nas novas instalações.

INSATISFAÇÃO

Aquilo que se imaginaria como um benefício para os professores e universitário, provoca insatisfação a esses beneficiários da Biblioteca Central, devido aos serviços sem continuidade. A aluna do curso de Nutrição Carla Azevedo afirmou que, além da frustração com a obra emperrada, ela ainda tem que usar a antiga biblioteca da Ufma, localizada no CEB Velho do Campus da Cidade Universitária.

Desde 2008, quando Carla iniciou a primeira graduação – a de Relações Públicas, conforme a universitária, sempre achou “apertada” a antiga biblioteca, do acervo ao espaço para estudos em grupo ou individual. Referente ao acervo, a estudante considera difícil de achar uma seção específica e o local exato de um livro, resultante da busca no sistema. “Para se ‘achar’ na biblioteca, você tem que entender o ‘linguajar de bibliotecário’, com siglas e números que os profissionais dessa área estão mais habituados”, expressou.

“Eu me formei em 2013, saí da Ufma e vi que o novo prédio da Biblioteca Central não tinha sido concluído, o que me gerou certa frustração por não ter podido usufruir dela. E passaram-se os anos, vez por outra ainda ia à universidade e a obra estava parada lá e me perguntava o porquê estava nesta condição. Agora, estou na minha segunda graduação, em Nutrição, e a nova biblioteca permanece com as obras abandonadas”, acrescentou Carla Azevedo.

“Alimento o sentimento de indignação ao conviver com uma obra de tamanha importância para a universidade inacabada”, expressou sua insatisfação, o jornalista e professor universitário do curso de Comunicação Social Ed Wilson Araújo, que recentemente publicou em seu blog informações sobre o estado de abandono da obra da nova biblioteca da Ufma.

RELATÓRIO DA CGU

Conforme algumas informações que chegaram até a reportagem do JP, um relatório da Controladoria Geral da União (CGU) contém irregularidades ocorridas nas obras do Campus Bacanga, referente à recuperação da malha viária, construção do Centro Pedagógico Paulo Freire e do Centro de Convenções, além do edifício da Biblioteca Central.

No que se trata ao novo espaço físico destinado a abrigar livros a fim de ser consultado pelo público da Ufma, o relatório apontaria falhas na elaboração do projeto estrutural. Conforme o documento, houve ruptura da cabeceira de duas vigas, no momento do tensionamento dos cabos de proteção. Em agosto de 2012, a empresa Lajes, que é a responsável pela obra, teria encaminhado ofício solicitando um aditivo de serviços ao contrato, no valor de R$ 2.485.576,33, para substituição de lajes e vigas do tipo pré-moldadas.

Haveria ainda, de acordo com o documento da Controladoria, outros serviços não previstos na planilha orçamentária. O relatório diz que “as análises das modificações do projeto estrutural permitiu identificar superfaturamento por quantidade e superestimativa de quantitativos em alguns dos serviços aditivados”.

O documento teria sido entregue à Ufma há uma semana, com o objetivo de que a universidade tomasse as devidas providências.

OUTRO LADO

A Universidade Federal do Maranhão, por meio de nota, informou que a obra da nova Biblioteca Central se encontra paralisada devido “inexecução total do objeto pela Lajes Engenharia e Construção Ltda”. De acordo com a Ufma, “o contrato encontra-se extinto e a empresa Lajes foi multada e impedida de licitar com a administração da Universidade que, também destaca estar em fase de conclusão um novo orçamento para complementação da obra”.

Ainda conforme a nota da Ufma, “a abertura de licitação tem previsão para janeiro de 2018, entretanto, condicionada à aprovação do respectivo valor do orçamento pelo governo federal”. A universidade frisou também que “atualmente conta apenas com recursos de custeio que cobrem parte das despesas de funcionamento da Instituição. A liberação de verbas para a manutenção da Universidade ocorre mensalmente pelo MEC”.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens