Fechar
Buscar no Site

Jornalista lançará em São Luís livro que conta a vida do padre João Mohana

Capa do livro “A ressurreição do padre”, que será lançado em São Luís

Já está praticamente pronta a primeira edição do Livro-Reportagem “A ressurreição do padre”, escrito pelo jornalista Manoel Santos Neto, que será lançado em São Luís, provavelmente no final deste mês.

O livro, ainda inédito, foi um dos vencedores do 36º Concurso Literário Cidade de São Luís. Trata-se de uma obra que versa sobre a vida e a produção literária do saudoso padre João Mohana (1925-1995), um dos maiores intelectuais maranhenses do século 20.

Natural de Bacabal, onde nasceu no dia 15 de junho de 1925, ele faleceu no dia 12 de agosto de 1995, aos 70 anos de idade.

João Mohana – consagrado como exemplo de um extraordinário pregador da doutrina cristã, imensamente querido pela legião de seus devotos e fiéis admiradores – ocupou a Cadeira Nº 3 da Academia Maranhense de Letras. Escreveu “O Outro Caminho” e outras obras de sucesso permanente, entre as quais duas fascinantes peças teatrais: “Abraão e Sara” e “Por Causa de Inês”.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Uma resposta para “Jornalista lançará em São Luís livro que conta a vida do padre João Mohana”

  1. Ricardo Ferro Silva disse:

    Parabéns nobre jornalista Manoel Santos Neto, por sua contribuição literária e o trabalho de jornalismo literário sobre o humanista e professor Padre João Mohana. Parabéns a Prefeitura Municipal de São Luís pelo 36º Concurso Literário Cidade de São Luís, na 9ª Feira do Livro de São Luís (OUT/2015). Porém nos fica uma pergunta de maranhense acabrunhado por que longos tres anos para publicação? Faço votos que após o lançamento a Prefeitura e o Estado do Maranhão adquiram exemplares para compor o acervo das bibliotecas públicas.

    “A natureza é sábia e justa. O vento sacode as árvores, move os galhos, para que todas as folhas tenham o seu momento de ver o sol”.
    Humberto de Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens