Fechar
Buscar no Site

Insatisfação petista e desaprovação do governo Roseana

Desde o fim das eleições internas no PT para definir os diretórios nacional e estadual, Rui Falcão começou a dar declarações que demonstram insatisfação do partido com o governo Roseana, que vem caindo nas avaliações feitas com a população.
A última pesquisa Exata, divulgada pelo Jornal Pequeno, revelou que 77% da população de São Luís desaprova o governo Roseana Sarney (PMDB). Fatores como este estão sendo levados em consideração pela cúpula petista nacional para avaliar a possibilidade de manter a aliança com o PMDB no Maranhão.
Em novembro de 2013, Rui Falcão começou a dar pistas de que quer se desvencilhar do grupo Sarney no Maranhão. Pela primeira vez desde que o PT interveio no Maranhão para apoiar a família Sarney, o presidente do PT afirmou que pode não vir a apoiar o candidato do PMDB nas eleições de 2014.
“Há uma tendência muito forte de um setor da nossa militância de apoiar o Flávio Dino. E há também um setor que quer apoiar a Roseana Sarney, do PMDB, para o Senado. Talvez essa possa ser uma solução salomônica se a militância do Maranhão assim entender,” disse Rui Falcão durante entrevista ao jornal O Globo.
No Maranhão, a situação do PT ainda não foi definida. A eleição interna foi marcada por denúncias de compra de voto por parte do então vice-governador, Washington Luiz, que apoiou a chapa de Raimundo Monteiro para a presidência do PT estadual.
Monteiro disputa com Henrique Sousa o comando do partido no Maranhão, e defende a permanência da aliança PT-PMDB no Maranhão.
Sousa é a favor de candidatura própria para governador e faz críticas à subserviência do PT ao partido da governadora Roseana.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

2 respostas para “Insatisfação petista e desaprovação do governo Roseana”

  1. […] A ex-governadora Roseana Sarney podia até não pensar mais em disputar cargo público após sua lastimável saída do Palácio dos Leões. A filha do ex-senador, que teve uma gestão marcada por caos administrativos, mortes, rebeliões, cabeças decapitadas em Pedrinhas, chegou a ter 77% de desaprovação em 2014, último ano do seu governo. (veja aqui) […]

  2. […] em Pedrinhas, chegou a ter 77% de desaprovação em 2014, último ano do seu governo. (reveja aqui)Continuar […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens