Fechar
Buscar no Site

PGR denuncia Jair Bolsonaro por crime de racismo

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) os deputados federais Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Jair foi acusado de racismo contra negros, quilombolas, refugiados, mulheres e LGBTs durante palestra no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em abril de 2017.

Em nota da PGR, o órgão afirma que “avalia a conduta de Jair Bolsonaro como ilícita, inaceitável e severamente reprovável. Para a PGR, o discurso transcende o desrespeito aos direitos constitucionais dos grupos diretamente atingidos e viola os direitos de toda a sociedade. Ela ressalta que a Constituição garante a dignidade da pessoa, a igualdade de todos e veda expressamente qualquer forma de discriminação.”

No discurso, de cerca de uma hora, ele teria usado “expressões de cunho discriminatório, incitando o ódio e atingindo diretamente vários grupos sociais”. Entre elas, uma em que disse que as comunidades tradicionais “não fazem nada” e “só servem para procriar”.

A procuradora-geral pediu que o deputado seja considerado culpado por duas incidências de racismo, com pena de um a três anos de prisão em regime fechado cada uma, mais o pagamento de uma multa por ferida a danos morais coletivos, no valor indenizatório mínimo de 400.000 reais.

Sobre mulheres, Dodge cita uma fala em que o parlamentar diz que “fraquejou” ao ter uma filha mulher: “Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens, a quinta eu dei uma fraquejada e veio uma mulher”. Sobre pessoas LGBT, a procuradora-geral recupera falas do deputado em outros momentos, como por exemplo quando disse que “se eu vir dois homens se beijando na rua, vou bater.”

Eduardo Bolsonaro
Já Eduardo foi acusado por ameaça à jornalista Patrícia Lélis. Em sua conta no Facebook, o também deputado anunciou que estaria namorado Lélis, que, assim como ele, era filiada ao PSC. Patrícia desmentiu Eduardo, o que provocou uma discussão entre os dois no aplicativo de mensagens Telegram.

Nas mensagens, registradas pela jornalista e anexadas à denúncia, o deputado Eduardo Bolsonaro diz que ela “falar mais alguma coisa”, ele acabaria com a vida dela. Diante da pergunta se se trataria de uma ameaça, o parlamentar responde: “Entenda como quiser”.

A conversa prossegue e o deputado teria dito que ela “deveria ter apanhado mais para aprender a ficar calada”. “O aviso está dado”, completa. Segundo a procuradora-geral escreve, a operadora de telefonia celular confirmou que o número que originou as ligações pertence ao filho de Bolsonaro. Raquel Dodge pede pena de um a seis meses e multa de 50.000 reais como punição.

Leia a íntegra da denúncia contra Eduardo Bolsonaro.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

9 respostas para “PGR denuncia Jair Bolsonaro por crime de racismo”

  1. jonas Batista Durans disse:

    É BOM JAIR SE ACOSTUMANDO!!!!!!|

  2. antonio muniz disse:

    Quais foram os Procuradores a avaliara arroba somente para a pesagem de animais? Porque não avaliaram o termo “Grelo Duro” como sendo Machista,anti-feminista, homofóbico e degradante para a condição de quem é homossexual? Muito embora cacofônica, a palavra arroba, usada por Bolsonaro tem sido usado pejorativamente para criar uma imagem negativa “Dele”. Essa não é a Primeira vez nem de fato será a última, e muitos outros “Bolsonaros” serão vítimas da gramática para que sejamos acusados indevidamente por crimes de opiniões próprios de regimes de força, como os que ocorrem em países que são de nosso conhecimento. Nossa língua e nossa justiça, nem sempre cumprem sua função esclarecedora e de fazer justiça, principalmente quando o falante não é daqueles que a justiça tenha afinidades. Agora leio com desconfiança na língua portuguesa e na “Procuradoria Geral da República” , a decisão desta última em utilizar-se de uma frase solta dita num espaço privado , para tenta condenar alguém que não goza da acolhida desse órgão. Agora que as definições políticas estão se afunilando, e que diversos atores estão se posicionando no palco da disputa eleitoral muitos adjetivos serão usados devidos e indevidamente contra atores não bem vistos pelos diretores das peças.O cidadão mais vigiado e discriminado neste palco é sem dúvida Jair Bolsonaro. Não é de estranhar que num país que tenha passado no mínimo sob intenso bombardeio de mídias esquerdistas,qualquer cidadão que ouse discordar deles logo , logo é tratado com os adjetivos próprios daqueles que a mídia escolhe para seus alvos mais imediatos. Quem é usuário de redes sociais , sabe dos achaques e ataques que se torna alvo da esquerda bem treinada e equipada nesse campo , previamente minado por eles num espaço de 30 anos? O congresso Nacional está repleto de comunistas, socialistas e socialitas-fabianos, interessados em estabelecer uma república sob o olhar dos precursores do comunismo. Quando quiseram cassar Roberto Jefferson, também usaram a língua portuguesa para justificar a sua condenação e posteriormente sua prisão. Mas , as pessoas nunca serão iguais, tanto é que Roberto Jefferson diferente de Bolsonaro deu resposta: _ “Ninguém aqui é melhor que eu. Vou questionar um por um e vamos ver se as práticas daqueles que querem levantar a voz contra mim são diferentes”. _ Bolsonaro está sendo acuado e acusado de racismo(crime previsto em lei), e por isso pode ser inviabilizado ao Planalto.No mundo político e no jurídico, as manipulações acontecem, sempre que um ator cai em desgraça diante do Diretor da peça , mesmo que as arquibancadas estejam repletas de admiradores … Neste momento o crucificado e “crucifixado é o deputado Jair Bolsonaro”, tudo por conta das “censuras implícitas que a liberdade de expressão” que ainda somos submetidos. Eu não conheço nenhuma agressão desferida por Bolsonaro contra grupo de pessoas ou para com indivíduos, que possa parecer incriminá-lo Sempre digo que no Brasil tem cidadão com mais direito à cidadania do que outros e isso parece ser ponto pácifico. O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva usou de linguagem sórdida, pornográfica para se referir às mulheres de esquerda, e ninguém (ou poucos) o criticam por isso: E , isso em vez de criar uma alinhamento social e alavancar a democracia plena, cria estereótipos de ódio e desagregação social, com reflexos muito negativos para a unidade nacional.Ninguém neste país tem sido mais achacado do que Bolsonaro , diante de acusações que a ele são feitas , simplesmente porque um punhado de cidadãos vêem nele uma ameaça para suas ideologias.Eu não vejo, a diferença entre o que disse Bolsonaro e o que disse Lula a respeito das mulheres deste país, quando disse,mas logo, nenhuma mulher das esquerdas se sentira ofendida, porque “Grelo Duro” segundo a deputada Maria do Rosário não representa machismo, muito menos afronta a moralidade…Grelo Duro, pode ser amenizado como sendo uma expressão nordestina, que muito embora ninguém a conheça com esse conceito popularesco,mas diante de interesses adequados pode ser amenizado…Isto cabe muito bem nas nomenclaturas que nossa língua aceita sem que isso ofenda ninguém, principalmente aquelas que de acordo com a Senhora Maria do Rosário foi dito num ambiente privado.Ora eu como cidadão deste país, com o que pode ou não pode gerar jurisdição, e outras que se auto-explicam de acordo com o rigor gramatical. Dizer que com arroba se pesa um homem, difere da mesma medida que ela é usada no ato de pesar um boi , uma certa quantidade de metais preciosos , algodão ou montante de estrumes.Se a minimização do termo “Grelo Duro” por ter sido dito num ambiente interno de um clube Hebraico. Ora se Maria do Rosário teve o direito de interpretar o que disse Lula, qualquer cidadão tem o mesmo direito de reinterpretar o que disse Bolsonaro…Até porque nossa em nossa língua cabe multi-interpretação.Ora,segundo MPF, o deputado afirmou, por exemplo, que visitou uma comunidade quilombola e “o afro-descendente mais leve lá pesava sete arrobas”, isso se dá porque tem pessoas que afirma que o negro e afro-descendente vive em estado de miséria, o que contrastaria com as alegações.. Também se as afirmações de Bolsonaro possam causar desumanização, chamar pessoas de fascistas e Grelo Duro, também não se constitui elemento desumanizador? Nesse caso, os procuradores e a língua portuguesa se focam apenas nalgumas expressões , desde que elas seja dita por desafetos de quem sabe muito bem usá-la?

  3. Hertz Leal disse:

    Para esse tal “boçal nato”: preto, pobre, gay e mulher são pedigrees de uma sub-raça de vira-latas!

  4. Mandioca disse:

    Quem defende esse BOÇALNATO, conhecido também como BOLSOBOSTA OU BOLSOBIXA, É exatamente igual a ele, VAGABUNDO,BANDIDO E PEDERASTA. …..PASSIVO.

  5. antonio muniz disse:

    Mandioca: pelo tom de teus palavrórios , tu tens tendência de ser homossexual…Tu tens a boca suja e só sabe falar pornografia…Teu linguajá e nojento e desprovido de qualquer sentido prático.Dizem que o sujeito que mais odiava homossexual era Hitler… Eu não me surpreenderia se tu te confessar com tal…Ninguém vai te condenar por isso…Pessoas assim se encontra nas melhores famílias.

  6. Mandioca disse:

    Antonio Muniz, e tu, com certeza deve ser admirador e eleitor de BOLÇOMERDA, OU BOLÇOBIXA como o VAGABUNDO é conhecido na roda dos pederasta que tu frequentas.

  7. assim ó disse:

    A mídia tirou Lula molusco do jogo, agora é vez de Bolsonaro. para que assim, a presidência caia no colo de um tucano! pq a mídia é comprada dos Tucanos. entenda o jogo!!

  8. antonio muniz disse:

    Quem se enlameia com fezes termina defendo.Sabe “Tubérculo” eu assino o meu nome…Você seu crápula deve ser igual a Hitler, “Veado” as escondida e macho as claras.Não tenho nada contra ti, só não concordo com a maneira cretina que tu usa a rede para insultar pessoas de bem. Ninguém neste mundo é mais conciso de que a liberdade de expressão tem que ser mantida e assegurada, mas nós , os usuários dela temos que ter respeito para com o outro. Esses insultos gratuitos que desferes causa náuseas.Em matéria de religião e ideologia, podemos discordar, mais eu nõ compreendo essa tua homofobia…Graças a Deus sou hétero, mas o que tenho eu se tu és ou não homossexual? Voto sim em Bolsonaro e maura Jorge no plano nacional e estadual…Esse é meu direito.

  9. Moisés Albuquerque disse:

    Cara, estão fazendo de tudo para tirar Bolsonaro da disputa presidencial. Os partidos da esquerda podem falar qualquer coisa que não é ofensivo. Se fosse Bolsonaro que tivesse chamado as militantes do partido de grelo duro já havia sido processado e até preso. O Brasil está uma loucura, usa-se dois pesos e duas medidas. O que é crime para uns não é para outros. Até a eleição muita água ainda vai rolar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens