Fechar
Buscar no Site

Para João Alberto, quentinha no Senado é pior que pedir 2 milhões de propina

O senador João Alberto: um homem muito rigoroso

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), acha que as senadoras que se abancaram na mesa da Casa — e ali ficaram por oito horas, almoçando quentinha, para impedir a votação da reforma trabalhista— merecem punição rigorosa pelo protesto-palhaçada: perda do mandato por quebra do decoro parlamentar.

O mesmo senador, recentemente, decidiu que não havia nada de errado na ação que pedia a cassação do mandato do tucano Aécio Neves, flagrado numa gravação dando uma facada de 2 milhões de reais no açougueiro. Mandou arquivar o caso imediatamente. O senador é um homem muito rigoroso.

Da esq. para a dir., as senadoras Gleise Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Kátia Abreu (PMDB-TO) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) comem suas quentinhas na Mesa Diretora em protesto contra a reforma trabalhista – 11/07/2017 (André Dusek)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

5 respostas para “Para João Alberto, quentinha no Senado é pior que pedir 2 milhões de propina”

  1. Antonio Carlos disse:

    Depende de quem ele é rigoroso. Quando Roseana Sarney, deu-lhe uma bolacha na cara ele não foi rigoroso. Deveria ter reagido, saiu foi correndo para conta pra Sarney; chorando, talvez para não morder a branca. O certo é que apanhou.

  2. Macabeu disse:

    Continua valendo o tapa na cara que levou.
    Bem merecido.

  3. Espanhol disse:

    Gente, Jhonny Albert é um cavalo ! É só isso.

  4. francelino disse:

    Esse cara e um vergonha psra o Brasil

  5. maneoel disse:

    não gosto da família Sarney como políticos mas o tapa foi bem merecido já é tempo devapanhar denovo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens