Fechar
Buscar no Site

O problema não está na política, mas naqueles que fogem à luta

Por Duarte Jr.

Na última semana um fato extremamente preocupante ocorreu no Estado do Tocantins. Ali, logo ao lado, novas eleições foram convocadas depois que o ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e sua vice, Cláudia Lelis (PV), tiveram os mandatos cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral por arrecadação ilícita de recursos. Até então, um excelente exemplo de justiça, respeito às leis, aos princípios constitucionais e a democracia.

No entanto, na prática, não foi isso que testemunhamos. Lamentavelmente, com o fim da apuração emergiram das urnas 137.537 votos brancos e nulos (19%). Somados às abstenções, que foram 30%, isto é, quase 50% dos tocantinenses aptos a votar optaram por ignorar o pleito e não exerceram o seu direito fundamental ao voto, ou seja, preferiram se calar a escolher aquele que melhor representa o interesse público e possui condições de tratar as necessidades do seu Estado. Agora, o segundo turno será disputado entre Mauro Carlesse (PHS), governador interino e deputado estadual licenciado, e o ex-senador Vicentinho Alves (PR).

Para quem não sabe, Mauro Carlesse, ligado ao agronegócio, também foi denunciado pelo Ministério Público Eleitoral por crime de falsidade ideológica para fins eleitorais em 2012, quando disputou o cargo de prefeito de Gurupi. Em 2015, foi preso por conta de falta de pagamento de pensão alimentícia em um processo de execução.

Já Vincentinho, é alvo de inquérito que apura crime nas leis de licitação. Foi responsabilizado por irregularidades referentes a recursos recebidos pelo município de Porto Nacional. O parlamentar recorreu da decisão, que foi mantida. Teve o nome incluído no cadastro de responsáveis com contas julgadas irregulares.

Do outro lado, de forma inexplicável, ficaram de fora da disputa candidatos importantes, como o ex-juiz federal e idealizador da lei da Ficha Limpa, Marlon Reis (Rede). Ora, muitos são aqueles que reclamam da falta de técnica, probidade e seriedade na política. Mas, quando surgem alternativas viáveis, os mesmos críticos se omitem ou seguem com as mesmas alternativas. Dá para entender?! Talvez por conveniências pautadas em critérios de escolha nada republicanos, pois visam vantagens individuais em detrimento da coletividade.

Creio que essa falta de interesse pela política esteja amparada em duas premissas: decepção das pessoas pela falta de verdade e ação daqueles políticos que tiveram a oportunidade de fazer e nada fizeram, e, por força crescente de movimentos de aversão à política e aos políticos. Claro que um não exclui o outro, mas vejo no segundo fator, uma organização nada orgânica, mas induzida por interesses bem maiores e perigosamente obscuros.

Todo esse processo, apesar de nada inédito tem crescido e se solidificado de forma realmente preocupante e assustadora. Dado que, inibir-se do compromisso eleitoral tem garantido a continuidade de um cenário ainda mais obscuro com a vitória de candidatos sem capacidade técnica, altruísmo e que nada fizeram ou farão em prol de uma sociedade melhor e mais justa para todos. Um resultado preocupante e que acende um sinal de alerta para fazermos uma reflexão acerca dos rumos que pretendemos dar para nossas vidas e para o nosso país. Afinal, não vivemos uma anarquia, precisamos de um governo, uma diretriz. Para isso, precisamos participar, decidir e escolher um governo para as pessoas, pelas pessoas e das pessoas. Um governo verdadeiramente justo.

No livro de Provérbios, 29.2, “Quando o justo governa, o povo se alegra, mas quando o ímpio domina, o povo padece”. O que está acontecendo no Tocantins, não pode acontecer no Maranhão e muito menos com a nossa nação. Por isso, primeiramente precisamos acreditar que nem todos são iguais. Ademais, precisamos participar ativamente da política. Não apenas votando por convicção, mas também fiscalizando, exigindo os nossos direitos e que os políticos cumpram seus deveres. Somente assim, será possível construir uma nova forma de fazer política, a boa política, a política que precisamos. Afinal, como disse Martin Luther King, “Quando os bons se calam, os maus governam”.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

17 respostas para “O problema não está na política, mas naqueles que fogem à luta”

  1. Falcao disse:

    Esse garoto propaganda não se elege nem a síndico de prédio.

  2. Cláudio disse:

    Famoso palhaço Chokitox, de palhaço deputado basta Tiririca.

  3. Mas tudo o que ele afirmou neste artigo é puramente verdade.

  4. Julio Bezerra disse:

    Muito bom o artigo! Falou exatamente tudo o que está acontecendo. Os bons acabam se calando e deixando que os maus gorvernem. Isso é péssimo para o Brasil! Temos que mudar essa realidade. Temos que eleger pessoas capazes de nos representarem e de fazerem sempre por nós! Vai fundo Duarte, que tu tem um futuro promissor em tudo que fizer!

  5. Ana disse:

    Dor de cotovelo rs

  6. Mandioca disse:

    Mais um bandido zinco zé ruéla.
    Exibicionisto, incompetente e DESONESTO.
    Ao utilizar-se da estrutura do PROCON com ações muitas vezes irregulares e midiaticas na tentativa, em vão diga-se de passagem, de eleger-se deputado estadual, cometeu centenas de crimes.
    Hoje, existem CENTENAS DE ACOES com pedido de indenizações altíssimas contra o PROCON por IRRESPONSABILIDADE desse MEQUETREFE
    Claro, no teu fétido blogue, parias da extirpe desse nescio SEMPRE terão vez.

  7. Paulinho disse:

    Tem toda razão. Muitos só sabem falar a respeito de mudanças, mas, ainda são dominados pela influência da velha política, do escambo de votos. Duarte demonstrou ser um cara técnico e que fará a diferença. Não vendo o meu voto, e sempre vou torcer por bons representantes.

  8. Um dos melhores candidato para deputado estadual Duarte Jr. E vai ser o mais votado em outubro

  9. Josimar disse:

    Excelente texto….verdade…como discordar?????….o voto é a única opção para a transformação das cidades, dos estados, do país.O VOTO EM FICHA LIMPA….o que adianta ser honesto, ético,…..votando …nos eternos…ratoes ,ratazanas, ladrões, ladronas de milhões de dinheiro público??????????

  10. Milson disse:

    NA VERDADE O PROBLEMA NÃO ESTA NA POLÍTICA,SIM NOS NOS LADRÕES QUE ENTRAM NA POLÍTICA.

  11. AFONSO disse:

    a culpa toda é do ELEITORADO—que no passado era mantido no CURRAL ELEITORAL, VOTO DE CABRESTO. Hoje com a internet, celulares todos podem ter informações online , só é BURRO QUEM QUISER CONTINUAR BURRO—informação para iluminar a mente e o voto existe.!!!!!!! Mas no passado (espero que fique no passado) VOTAVAM NOS ETERNOS RATÕES/RATAZANAS–LADRÕES/LADRONAS DE MILHÕES/BILHÕES DE DINHEIRO PÚBLICO , mesmo sabendo de tudo , votavam no FILHO DO FULANO….. FILHA DO BELTRANO……. NETO do MANDA-CHUVA SICRANO…..e passava de PAI para FILHA—PAI para FILHO—NETO —BISNETO ……. tudo indica que com a INTERNET esse CICLO HEREDITÁRIO FOI INTERROMPIDO —os eleitores tomaram nojo e vergonha desses eternos ratões e ratazanas hereditários . O POVO EVOLUI —-ainda bem—-pois nosso futuro depende de nossos votos em FICHA LIMPA—-e 90 % SABEM MUITO BEM QUEM SÃO FICHA LIMPA—!!!!!!!!–então ?????? …..VOTAR FICHA LIMPA. —adeus eternos…. ratões/ratazanas/ladrões/ladronas de milhões/bilhões de dinheiro público—- VOTAR FICHA LIMPA.

  12. AFONSO disse:

    CITO alegoricamente um fato recentemente acontecido….vi uma ENORME RATAZANA entrar na despensa…..imediatamente comprei a moderna RATOEIRA DE COLA com isca no centro…….iscas para ratos….preparei a DEFESA da minha despensa, da saúde de todos . No outro dia …. a ENORME RATAZANA debatendo grudada na cola —coloquei RATOEIRA + enorme RATAZANA NO LIXO. Fiz meu dever, minha obrigação —defendi minha despensa/casa— É DEVER E OBRIGAÇÃO DE CADA CIDADÃO DO BEM*** DEFENDER SEU ESTADO (simbolicamente sua casa, onde mora, onde vive, onde trabalha ,….) do ataque das eternas e ENORMES RATAZANAS E RATÕES DE MILHÕES DE DINHEIRO PÚBLICO . O SENTIDO E O RESULTADO DA AÇÃO É O MESMO—- a defesa da nossa saúde e bem estar.( o que aconteceria se NÃO colocasse a ratoeira–iscas mata ratos …..????? a RATAZANA ENORME FICARIA MAIS ENORME AINDA ….podendo no futuro explodir de gorda …… por falta de ação do dono da casa/despensa….no sentido alegórico é o mesmo.)

  13. AFONSO disse:

    alerta o BLOG JOHN CUTRIM ( o melhor do MARANHÃO) FOI DURAMENTE E INJUSTAMENTE ATACADO….ATACADO…..ATACADO. Dizendo ….(…”””fétido blogue ,párias de extirpe desse néscio……””””””) cruz credo , que ataque injusto , raivoso , debilóide ….. NÃO PODEMOS ACEITAR SEM REAÇÃO …mas … não tem como colocar RATOEIRA DE COLA ……????—então é melhor rir ,rir, rir de tanta BURRICE REUNIDA ….rir, rir, e rir………rir.

  14. Lideana disse:

    Duarte Júnior me representa

  15. Pedro disse:

    Excelente análise! Precisamos participar mais, não é se excluindo das discussões politicas que iremos resolver nossos problemas. Não é também, atrás de nomes falsos que vamos conseguir debater assuntos sérios. Parabéns, Duarte! Vc tem demonstrado ser diferente e será um grande político, como o foi, quando esteve na presidência do Procon.

  16. Carlos Jorge disse:

    Texto excelente, reflexão ímpar. É preciso pensar a decisão do voto com muito rigor, afinal podemos escolher quem nos representará. Duarte, além de escrever bem, é antes de tudo um grande gestor, jurista, fez em pouco tempo o que muitos deixaram de fazer em quase 18 anos ou mais. Estou com ele e fico triste de muita gente ainda pensar de maneira burra sobre o seu voto.

  17. Evandro Silva disse:

    Duarte Jr uma pessoa insuportável. Tive o desprazer de conhecê-lo, aguardo por sua derrota na eleição que se aproxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens