Fechar
Buscar no Site

O “moleque” ganhou duas vezes de Sarney

Em 2014, quando o então deputado federal Davi Alcolumbre decidiu se candidatar ao Senado, foi alertado para não ir adiante com a ideia porque “aquela vaga era de José Sarney”, o ex-presidente maranhense que se apossou do poder no Amapá, mesmo pisando no estado duas, três vezes ao ano.

À época, Sarney desembarcava no aeroporto de Macapá, nessas raras situações, sempre ovacionado pela sua claque: era um grande evento. Com frequência, o todo-poderoso emedebista realizava grandes eventos para a imprensa local, com distribuição de brindes generosos aos jornalistas.

Naquele ano, Sarney lançou Gilvam Borges para sucedê-lo no Senado, dando ao correligionário a ordem de derrotar o “moleque”.

Os eleitores surpreenderam e, após uma campanha “Xô, Sarney”, elegeram Alcolumbre.

O “moleque” ganhou de Gilvam em 2014 e chegou ao Senado. Cinco anos depois, ganhou de Renan Calheiros na disputa pela presidência da Casa.

Sarney perdeu duas vezes. (O Antagonista)

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

2 respostas para “O “moleque” ganhou duas vezes de Sarney”

  1. Silveste disse:

    Esse raposa velha merece perder todas.

  2. VIVALDO disse:

    Quando vamos ver esses honoráveis bandidos, ladrões de bilhões, eternamente impunes, livres , leves e soltos. Lugar de HONORÁVEIS BANDIDOS É NA PRISÃO e depois …….direto para o inferno acertar as contas com o DEMO e com DEUS o SENHOR DO UNIVERSO—mas os canalhas pensam que ficarão pela eternidade afora IMPUNES……..ledo engano….. com a justiça divina PLANTOU TERÁ QUE COLHER…..os séculos estão a espera para cumprir a justiça de DEUS. Vamos aguardar…….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens