Fechar
Buscar no Site

O desgaste de Adelmo Soares no governo

Adelmo Soares e o prefeito de Caxias, Fábio Gentil

O secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares tem gerado um grande mal-estar no governo. Pré-candidato a deputado estadual, Adelmo tem avançado nas bases de outros auxiliares do governo que disputarão a eleição no próximo ano.

Outra reclamação em relação a Adelmo é que ele, segundo fontes do blog, tudo o que faz na secretaria é pensando na sua eleição. O governador Flávio Dino tem recebido inúmeras queixas por conta da postura antiética do secretário.

Alguns secretários já chegaram a pedir a saída de Adelmo Soares.

Até mesmo com seu principal aliado, o presidente da Assembleia Legislativa Humberto Coutinho, Adelmo se indispôs. O secretário fez gestos para se aproximar do grupo do prefeito Fábio Gentil, principal adversário dos Coutinho em Caxias. Lembrando que Adelmo foi secretário da gestão do prefeito Leonardo Coutinho.

Outro desgaste provocado por Adelmo no Palácio dos Leões é a acusação de que sua esposa, a vereadora de Caxias Aureamélia Soares, usou veículo do governo estadual em sua campanha eleitoral. Isso motivou o pedido de cassação dela por abuso de poder econômico. O juiz eleitoral Paulo Afonso Gomes, titular da 4ª Zona Eleitoral, de Caxias, chegou a cassar o mandato da vereadora, que depois conseguiu reverter a decisão provisoriamente.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

5 respostas para “O desgaste de Adelmo Soares no governo”

  1. antonio muniz disse:

    Jonh Cutrim: Vê se eu entendi…O Cara está indo buscar os bois nos corrais alheio?Se é o que eu entendi, os eleitores do meu Estado estão sendo vigiados porque tem fazendeiro roubando o gado alheio…É isso ai!Pelo que parece , as marcas de propriedade dos bois-eleitores tem que ficar bem exposta , porque do contrário tem açougueiro de ôio!É triste , seu moço é triste,/ é triste mais eu vou contar/ cada boi contem um ferro/para lhe identificar!/Ser eleitor neste Estado/ é ser propriedade de alguém/Nossa marca é nosso título/ Sou eleitor sou ninguém.Mas, dá um recado ao governador, se esse cara tá roubando o gado alheio, mande ele lá pras “Cacimba de Baixo” pra ele respeita direito adquirido.

  2. Mandioca disse:

    Vem cá, quando a Ratazana vai roubar os eleitores ( já comprados feito gado) do Jeferson Portela e vice versa, fica tudo bem?
    Ora, essa choldra de analfabetos ( quem vota em Flávio Dino e em bandid.., ops, candidatos dele é ANALFABETO ) é feito gado, é comprado com empregozinhos de faxineiro, vigia, servente e o caralho. Tem até jornalistazinho de merda que aceita merrecas como funcionário fantasma e continua “fiel” ao Cuba.
    E se eu gritar pega ladrão?

  3. julio disse:

    O Rato e o Polícia podem, mas os outros secretários, não? Marrapá!

  4. doralice machado disse:

    MEDIDA DE TEMER E PSDB, PODEM FAZER SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS TEREM PERDAS SALARIAIS. A chamada renegociação das dívidas dos Estados, mais uma vez, entra na pauta do Congresso Nacional. Em dezembro de 2016, o governo já havia sido derrotado, na votação do Projeto de Lei Complementar (PLP) 257/16, que previa um regime de recuperação fiscal, nos mesmos moldes do atual PLP 343/2017, cujo texto-base – um substitutivo do deputado Pedro Paulo (PMDB/RJ) – foi aprovado ontem, pelo plenário da Câmara.

    Na tarde de hoje (19), o Plenário rejeitou, por 302 votos a 98, o destaque do PCdoB, que tinha como objetivo suprimir do PLP as contrapartidas exigidas dos estados em nome da suspensão do pagamento de suas dívidas com a União. No texto aprovado, entre as contrapartidas estão a privatização de empresas, o congelamento de salários, o aumento da contribuição previdenciária e o cancelamento de subsídios tributários.

    Na opinião da líder do PCdoB na Câmara, deputada Alice Portugal, “o projeto aprofunda o arrocho, por impor privatizações de estatais, impedir a realização de concurso público, restringir reajustes salariais de servidores e exige adesão à reforma do sistema previdenciário”.
    O texto que foi aprovado indica a elevação da contribuição dos servidores ativos, inativos e pensionistas para, no mínimo, 14%, o que representa um significativo aumento de desconto no salário dos trabalhadores, que já amargam com parcelamento de seus proventos em diversos estados.

    Outro remédio amargo para os entes federados é a permissão para que, a critério do governo federal, privatize empresas públicas estatais de energia e de saneamento, cujos resultados seriam revertidos para o pagamento da dívida dos estados com a União. A medida impede controle dos governos estaduais sobre o patrimônio do povo de seus estados.

    De Brasília, Sônia Corrêa – Portal CTB

  5. louro Zen disse:

    Senhora Doralice Machado: Parece que a senhora desconhece as prática políticas do Brasil e muito menos do Maranhão…Aqui, o arroxo salarial de certas categorias dos servidores públicos do Estado estão congeladas desde 2015, e nem e quer o governo se pronuncia a respeito. Sou Servido do Estado, a quase 35 anos(faltam menos de 70 dias), e acumulo uma perda salarial de 19.6% e o governo que se intitula de todos nós , sequer se dar ao luxo de explicar porque de nossa defasagem, já que ele se ufana em dizer que paga o melhor salário de professores do brasil, mas, esta deixandoas outra categoria a ver estrelas em noite de tempestade.Desde 2015,meus vencimentos estão estacionados em R$1904,24, sendo que em 2016, houve um ajuste de 12,36% , em 2017, por conta da inflação ter sido menor ,o ajuste seria de 7% e em pleno 20 de abril deste ano em curso, o governo se esquiva e não fala nada a esse respeito. as únicas categorias que privam de consideração no governo Dino são os da segurança, visto que são eles que qualquer governo de esquerda se vale…Veja maduro na Venezuela. Uma pergunta, que se a senhor souber e for honesta, me responda: quando a senhor já ouviu o governador do Maranhão criticando Michel Temer? eu sinceramente não me recordo… portanto , ele são iguais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens