Fechar
Buscar no Site

Novela de Eliziane Gama com PSB mostra autoritarismo da deputada

egamaNão está nada favorável para a deputada Eliziane Gama o ingresso no PSB. A deputada parece ter escolhido a pior forma, desagradando militantes e dirigentes do partido, que já reagiram em notas e entrevistas. Ela também conseguiu sinalizar mal para a sociedade e fornecer farto material para seus adversários.

O primeiro a reagir foi o Presidente estadual do PSB, prefeito Luciano Leitoa. Numa longa nota ele manifestou descontentamento com a forma desrespeitosa com que Eliziane Gama costurou a entrada no partido. Depois, também em nota, os militantes sociais do partido reclamaram do autoritarismo de Eliziane Gama, que “poderia ter discutido com a militância” e acertado a filiação. Por fim, o deputado Bira do Pindaré, também pré-candidato a prefeito, fez duras críticas à deputada.

Eliziane Gama foi convidada pelo senador Roberto Rocha a ingressar no PSB. Ocorre que em nenhum momento, segundo os vários relatos, o senador conversou com a direção da sigla. “O PSB não é partido de cacique em que as decisões são enfiadas goela abaixo”, reagiu um membro da executiva estadual.

Ao escolher o PSB, reclamam os socialistas, Eliziane agiu de forma “desonesta” com o deputado Bira do Pindaré, que já é declaradamente pré-candidato do partido à prefeitura de São Luís. “Ela está tentando passar por cima da pré-candidatura de Bira num ato autoritário e arrogante de desrespeito ao nosso partido”, desabafou outro dirigente.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “Novela de Eliziane Gama com PSB mostra autoritarismo da deputada”

  1. Carlos Saturnino Moreira Filho disse:

    A etiologia (e o antecedente) é a mesma: o caciquismo, que antes que político é sociológico, histórico, cultural. O caminho percorrido pela deputada é a a repetição daquele trilhado pelo ex-deputado Haroldo Saboia quando de seu ingresso no PSOL, em 2011 : uma canetada da direção geral, sem qualquer consulta, nem mesmo protocolar, à militância e direção locais ORDENAVA o seu ingresso já na condição de cacique. Com tristeza, vejo episódio idêntico acontecendo, o que significa que as condições que tornaram possível a truculência de 2011 continuam a existir.

  2. antonio carlos disse:

    todos os partidos são regidos de estatutos, as decisões tem que ser compartilhadas entre a diretoria formada pelo presidente, e seus filiados, não poder ser assim: as decisões da forma que estão sendo conduzidas faz o partido dividi seus projetos e seus idealismos futuros(racha) ninguém leva, ninguém ganha….Eliziane Game tá misturando a massa de forma errada…isso prova que ela não tem projeto politico verdadeiro para uma cidade que sofre por causas dessas decisões de interesse pessoais..e religiosos….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens