Fechar
Buscar no Site

Justiça decreta a suspensão da greve de ônibus em São Luís

Atendendo à Ação Cautelar de Urgência da Prefeitura de São Luís, o Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região suspendeu a greve de ônibus anunciada pelos rodoviários. A decisão determina o funcionamento de 100% da frota em todas as linhas, itinerários e horários, sob pena de multa diária de R$ 10.000,00. A paralisação foi anunciada para esta terça-feira (7), por tempo indeterminado.

Na Ação Cautelar de Urgência, o Município de São Luís ressalta que a greve “não se trata apenas de uma ameaça, mas de situação concreta que requer pronta intervenção do Poder Judiciário para obstar a deflagração do movimento paredista, a fim de que a coletividade não seja prejudicada em seu direito de locomoção”.

A ação destaca, ainda, que a interrupção do serviço de natureza essencial põe em risco direitos fundamentais assegurados à população, limitando o direito da comunidade de usufruir do regular serviço de transporte coletivo, já que a paralisação anunciada impedirá ou prejudicará o direito de ir e vir do cidadão.

Segundo a decisão, direcionada ao Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários do Estado do Maranhão (STTREMA) e ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET), a ameaça de greve da categoria penaliza a comunidade usuária do sistema de transportes coletivos, que ficará impossibilitada de exercer normalmente suas atividades profissionais e pessoais.

A determinação do TRT/MA defere, ainda, medidas proibitivas de protesto alternativo como vandalismo, danos ao patrimônio público ou privado, bloqueio de vias públicas que impeça a circulação de veículos e pessoas, bem como o bloqueio das garagens das empresas prestadoras do serviço de transporte público municipal, entre outras manifestações que possam resultar em tumulto ou prejuízo à paz social.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

3 respostas para “Justiça decreta a suspensão da greve de ônibus em São Luís”

  1. Horácio Lemes disse:

    Santa Covardia! Quando baderneiros da PMMA se amotinaram, ameaçaram autoridades,tomaram de assalto a Assembléia Legislativa e perpetraram outros crimes. Juízes encheram as cuecas. Não foi encontrado nenhum corajoso para decretar reintegração de posse à Assembléia Legislativa. Por que para os fracos a “justiça” é valentona? Cadê o princípio de isonomia? São dois pesos e duas medidas?

  2. Ze Renato disse:

    Os trabalhadores dos transporte coletivo, nao podem fazer o jogo dos patrões, não é de hoje que os trabalhadores é usado e feito massa de manobra dos patrões. Será que não tem cabeças pensante neste sindicato?, PqP!,. Não conseguem nada através do diálogo, só greve, tudo é greve, prejudicando outros trabalhadores, até parece qie tudo combinado com os patrões, essa postura do sindicato dps trabalhafores é duvidosa, e só serve para levar pra baixo o apoio da população para o sindicato, esse pessoal tem que se espelhar em outros sindicatos, como o dos Bancários, que não se humilham aos seus patrões e tratam de igual para igual, as questões trabalhistas são tratadas com coerência sem precisar da ajuda do judiciario. Sindicatos dos trabalhadores de transporte sejam mais cautelosos e não se deixe levar por atitudes mesquinha a mando dos patrões.

  3. Horácio Lemes disse:

    Ó Zé Renato! A vista do terror imposto pelos rebelados, objetos do post acima, só existe uma fórmula de ser atendido e temido por empregadores e togados: promover a greve armada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens