Fechar
Buscar no Site

Grupo Crescimento discute metodologia ativa

O Grupo Crescimento promove nesta sexta (12) – no Rio Poty Hotel, das 8h às 12h – evento para discutir as modernas metodologias de ensino implantadas nas escolas do grupo. Voltado exclusivamente para funcionários, o debate terá a participação do professor José Ivair Motta, especialista em metodologias ativas nas salas de aula.

A perspectiva do aluno como protagonista – que há anos vem sendo trabalhada na Escola Crescimento e Maple Bear São Luís e que está sendo foco de estudos neste ano letivo – é aplicada nas principais escolas brasileiras e é uma tendência mundial na educação.

A metodologia ativa transforma o professor em um verdadeiro orientador de estudos ao invés de um mero transmissor de conteúdo, exigindo também do aluno uma nova postura: a de protagonista de seu próprio aprendizado.

De acordo com Motta, mais do que repassar conceitos, o papel do docente em classe é questionar e direcionar os alunos, falando a linguagem deles. “Desta forma, eles buscam a informação e transformam os dados em conhecimento de forma ativa”, afirma o professor.

A diretora pedagógica da Escola Crescimento e da Maple Bear São Luís, Adrianne Bacelar de Castro, ressaltou que o protagonismo do aluno, hoje tão em voga na área educacional, sempre foi o cerne da proposta pedagógica das duas escolas. “Nosso compromisso é o de estimular a autonomia de diversas formas, como, por exemplo, com o uso da tecnologia educacional em que o aluno produz conhecimento, desenvolvendo também a sua criatividade”, afirmou Adrianne Bacelar.

Ela acrescentou ainda que este ano serão inseridas novas plataformas digitais e aulas de pensamento computacional, que vão acontecer em laboratórios onde os alunos serão os agentes do aprendizado e desenvolverão o pensamento lógico. “Para utilizar esta metodologia, o Grupo investe continuamente na formação do professor para que ele cumpra com o seu papel de orientador e mediador em sala de aula.”, afirmou Adrianne.

Existem diversos modelos de metodologias ativas na educação, entre as quais estudos de caso, aula-laboratório, trabalhos em grupos, simulações, aprendizagem baseada em problemas ou projetos, entre outras. “O sucesso de qualquer uma delas, no entanto, depende de uma mudança sistemática na atuação do professor”, completa o especialista José Ivair Motta.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens