Fechar
Buscar no Site

Em 4 anos, Maranhão dobra o número de cirurgias feitas no Estado

O Maranhão aumentou em mais de 100% o número de cirurgias entre 2014 e 2018. Além disso, houve incremento de 38% no número de atendimentos hospitalares. Isso inclui todos os procedimentos feitos dentro do Hospital como curativos, consultas e exames, por exemplo.

“Em 2014, foram realizadas 31.696 cirurgias. Em 2018, 64.403, aumento de 103,18%”, disse o secretário de Estado de Saúde, Carlos Lula. Essa conta leva em consideração todas as unidades hospitalares do Maranhão. Em relação aos atendimentos, em 2014 eram 9,8 milhões. Em 2018, foram realizados 13,5 milhões, uma alta de 37,59%.

Expansão dos hospitais

Esses números só puderam ser alcançados porque houve a abertura de 10 grandes hospitais no Estado entre 2015 e 2018. Foram inauguradas unidades nos municípios de Pinheiro, Caxias, Imperatriz, Santa Inês, Bacabal, Balsas, Chapadinha e Colinas.

Também foram entregues na capital o Hospital do Servidor e o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO). Este último rapidamente se tornou referência de atendimento, pois possibilitou assistência ágil aos traumatizados, inclusive de outros estados.

Modernização

O aumento no atendimento foi acompanhado pela entrega de serviços mais especializados. Na rede materno-infantil, foram criados leitos de UTI Materna na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão. Houve a reinauguração da Maternidade Nossa Senhora da Penha, em São Luís; entrega do Hospital Regional de Balsas e da Maternidade Humberto Coutinho, em Colinas; reforma do Hospital Regional Materno-Infantil de Imperatriz e do Hospital Regional Adélia Matos da Fonseca, em Itapecuru-Mirim.

Outro avanço foi a inauguração da Casa da Gestante, em Imperatriz. E foram implantados os Centros Sentinela de Planejamento Reprodutivo na Maternidade Benedito Leite, em São Luís; na Maternidade Humberto Coutinho, em Colinas; e no Hospital Regional de Balsas. Esses centros ampliaram o acesso das mulheres a métodos contraceptivos, à informação e à educação para a sexualidade.

Para todos

As pessoas com deficiência, também, tiveram ampliado e qualificado o atendimento nos últimos quatro anos. Um dos marcos foi a abertura do Ambulatório de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar). A Casa de Apoio Ninar, onde funcionava a antiga Casa de Veraneio, também representou uma mudança histórica.

A lista inclui os serviços de Reabilitação Visual, do Transtorno do Espectro Autista e emprego da Talassoterapia no Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde do Olho d’Água (CER Olho d’Água).

No interior do estado, o Centro de Especialidades Médicas (CEM) em Barra do Corda passou a oferecer consultas em fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional, expandindo para a região os serviços de reabilitação física.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens