Fechar
Buscar no Site

Secretário detalha em coletiva ação policial que prendeu suspeitos do assalto ao Banco do Brasil em Bacabal

Durante coletiva nesta terça-feira, 04, o Secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela descriminou como a Polícia Militar conseguiu interceptar uma carreta com cerca de 13 homens fortemente armados, suspeitos no assalto ao prédio do Banco do Brasil, em Bacabal, no dia 25 de novembro do corrente ano.

Jefferson Portela, relatou que o 29º BPM realizava barreira policial montada no município de Santa Luzia do Paruá. Ao solicitarem a parada de uma carreta, o motorista avançou a barreira jogando o veículo para cima da guarnição, houve perseguição e troca de tiros até que a quadrilha se rendesse. Na ação, quatro homens foram baleados, outros seis presos e três morreram em confronto com a PM.

Dentro do veículo foi encontrado 11 fuzis, duas metralhadoras .50 (artilharia antiaérea), duas pistolas, 17 coletes balísticos, diversas munições além de parte do dinheiro roubado da agência bancária acondicionados em sacos. As notas em sua maioria de 100 reais.

Para o secretário de segurança, a ação firme da PM neutralizou definitivamente os três primeiros que trocaram tiros com a polícia e os outros dez diante dessa situação se entregaram e foram autuados na delegacia regional de Zé Doca.; “Esses homens estavam de passagem em algumas fazendas da região, zona rural de Bacabal, aguardando o momento certo de sair levando o dinheiro tomado da agência, mais, como não desmobilizamos o cerco e continuava a operação policial, eles foram surpreendidos e rendidos pela PMMA”.

Durante breve fala, Jefferson Portela enfatizou que os policias participantes dessa ação estão sendo reconhecidos; “Para nós, são heróis e terão todos os seus direitos reconhecidos, as homenagens e os atos respectivos de reconhecimento a bravura que tiveram de enfrentar esse bando fortemente armados”, complementou.

Polícia recupera R$ 45 milhões e prende mais 10 suspeitos de assaltar banco em Bacabal

Dez suspeitos de integrar a quadrilha que assaltou instituição financeira em Bacabal serão transferidos para São Luís. Presos durante abordagem policial em Santa Luzia do Paruá, na madrugada desta terça-feira (4), o grupo estava no interior de um caminhão e com eles, armamento e munição de alto calibre, além da quantia de R$ 45.321.492.

O condutor do veículo está entre os presos, suspeito de integrar o bando. Três outros suspeitos foram mortos em confronto com a polícia. As informações foram repassadas pelo secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela, durante coletiva ocorrida nesta terça-feira na sede da SSP-MA, no bairro Vila Palmeira.

Na lista de itens apreendidos com os suspeitos estão 11 fuzis, incluindo um armamento com capacidade para derrubar aeronaves; duas metralhadoras calibre ponto 50, pistola e vários coletes à prova de bala, além de mais de 440 munições de lato calibre. Cerca de 30 pessoas integraram o bando que agiu no assalto ocorrido no dia 25 novembro, em Bacabal. Desde então, a SSP-MA deflagrou operação especial para prisão dos demais membros da quadrilha.

Dinheiro recuperado do assalto em Bacabal
Com os resultados desta fase da investigação, somam 15 os membros do grupo interceptados. A polícia já possui informações de todos os membros do grupo criminoso, segundo divulgado na coletiva. A operação segue com investigações individualizadas dos suspeitos, apoiadas em relatórios da operação e banco de dados nacional. Os integrantes do grupo são do Paraná, Tocantins, Sergipe, São Paulo e Salvador, onde seria a base de atuação da quadrilha.

“Foi uma atuação muito eficiente dos nossos homens da Polícia Militar, que tiveram firmeza contra um bando fortemente armado, neutralizando e prendendo todos os suspeitos. Contra o ataque do crime temos a repressão qualificada. Aqui tem governo, o sistema de segurança tem comando e os criminosos sentirão o peso da lei”, afirmou o secretário de Estado de Segurança Pública (SSP-MA), Jefferson Portela.

Na abordagem foram presos os paulistas Gelsimar Oliveira, Alexandre Moura, Wagner Cesar Oliveira, Robson César Pereira, José Eduardo Zacarias Barboni, Valdeir Carvalho dos Santos e Fábio Batista de Oliveira; os baianos George Ferreira Santos e Ricardo Santos Souza (que seria um dos mais perigosos do bando); e o paranaense Derli Luiz Gilioli. Morreram durante o confronto com a polícia: Silva Santos, Adenilson Moreira e Renan Santos dos Praseres, todos de São Paulo.

Os policiais mantêm cerco em pelo menos 10 municípios nas proximidades de Bacabal para prisão do restante da quadrilha. Durante a coletiva, o secretário Jefferson Portela afirmou que as investigações indicam que os demais membros da quadrilha permanecem no Maranhão.

Participaram da coletiva realizada nesta terça-feira, o delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz; o comandante geral da Polícia Militar, Jorge Luongo; e o delegado geral adjunto de Operações Policiais, André Gossain.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens