Fechar
Buscar no Site

Desembargador do Maranhão defende a descriminalização da maconha

Do site do Elias Lacerda – O desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão, Fróz Sobrinho é a favor da descriminalização da maconha. A manifestação dele neste sentido aconteceu durante palestra que o magistrado proferiu em Timon no Workshop de Perícias Oficiais e Monitoramento Eletrônico, evento que aconteceu no auditório do fórum local no último dia 2.

Para Fróz Sobrinho, a maconha é a droga que mais enriquece os traficantes  e o controle do estado sobre ela fornecendo ao usuário seria um duro golpe no tráfico e nas organizações criminosas.

No entender do desembargador, com a legalização da droga haveria até um impacto na diminuição da superlotação dos presídios, setor que na visão do magistrado virou uma escola para formação de marginais.

Fróz Sobrinho é coordenador da Unidade de Monitoramento, Acompanhamento, Aperfeiçoamento e Fiscalização do Sistema Carcerário , do Tribunal de Justiça do Maranhão.

O que os leitores acham? Concordam ou discordam da tese do desembargador maranhense? Liberação ou não da maconha?

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

5 respostas para “Desembargador do Maranhão defende a descriminalização da maconha”

  1. joão disse:

    como seria feita na prática essa MALUCA IDEIA ?????? em cada favela uma LOJA OFICIAL ESTATAL DE VENDA DE MACONHA a preços subsidiados ????? na madrugada os donos da boca da favela iria EXPLODIR a loja oficial …………. teria que abrir pelo menos UM MILHÃO DE LOJAS OFICIAIS —em todas as favelas, todas as ”’COMUNIDADES “”””””” para vender MACONHA a preços módicos compatível com a renda dos viciados ………. mas ganhando 50 , 70 mil de salário por mês …….sobra muito tempo para divagação para lá de BAGDÁ …….para lá de MARAKECH

  2. Daniel disse:

    O tal desembargador é favorável a liberação, uso e comercialização da Maconha.Tá certo que vivemos em um país democrático, aonde nossas opiniões são livres. Mas vindo de um desembargador, operador e aplicador das leis?
    Isso é um absurdo, uma imoralidade, idiotice e imbecilidade vindos desse cara.
    Dá a entender que antes de se tornar Promotor de Justiça e, depois escolhido como Desembargador de um Tribunal deveria puxar um “beque”, um “cigarro do capeta” e por ai.
    O país vive praticamente em uma guerra civil e, um imbecil desses ao invés de tentar melhorar e amenizar tamanha violência vem e solta essa perola.
    É lamentável.

  3. beto ehongue disse:

    um pouco de sensibilidade e coerência dentro da nossa combalida justiça. Discutir assuntos como esse sem hipocrisia e levando em consideração a realidade é os fatos é um passo importante. A sociedade agradece, avante.

  4. Bcneto disse:

    Apoio inconteste a iniciativa do Ex Desembargador, sobre um assunto polêmico, relacionado a uso de canais sativa. A humanidade tem que entender que não dá mais para tampar o sol com a peneira. O correto seria o não uso de droga alguma, mais não é correto se legalizar o uso de álcool e tabaco que segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) coloca como sendo as drogas que mais matam no mundo. As prisões no Brasil estão superlotas com pessoas relacionadas com o tráfico de drogas. Proibir o uso de drogas como medida punitiva, como solução para esse problema de saúde mental. Seria o mesmo que proibir a pratica do sexo como solução de combate à Aids. Sugiro as críticos do Desembargador que se informe mais sobre o assunto em vez de tecerem comentários pejorativos.

  5. Erisson disse:

    O Brasil precisa avançar em outras instânciaa de empoderamento para aí sim, pensar na retirada do comércio da maconha das mãos das máfias construídas. Desmantelamento das facções criminosas existentes em Brasília, nos Estados e municípios, formadas por grupos políticos que assaltam bancos, casa lotéricas e correios pra poder comprar carregamentos de crack e cocaína, que atravessam o país em carretas e nada é feito pois facções criminosas estão infiltradas nas PRFS, PF, fiscalizações de fronteira e nas secretarias de fazenda, onde facções criminosas estão montadas, organizando as cúpulas maiores,pois as facções criminosas existentes nos judiciários, atenuam as penas de quem comanda de dentro das celas, toda a barbárie existente em nosso país.
    Uma coisa de cada vez e aí talvez, quem sabe, o país estará pronto pra mais uma regulamentação de um produto entorpecente, pois é bem capaz de empresa de maconha patrocinar jogador de futebol em horário nobre de tv.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens