Fechar
Buscar no Site

Como será a apuração dos votos nas eleições 2018?

A ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já garantiu: as urnas eletrônicas são “absolutamente confiáveis” e, em 22 anos de utilização, nenhuma fraude nos equipamentos foi comprovada.

Uma das vantagens deste sistema é a velocidade de divulgação dos resultados da apuração dos votos. Em outros tempos, os vencedores nas urnas demoravam até 48 horas para serem conhecidos. Atualmente, é possível saber no mesmo dia da votação quais foram os candidatos eleitos.

Os números da apuração do primeiro turno das eleições 2018 pelo TSE poderão ser acompanhados em tempo real no portal do Estado no dia 7 de outubro, logo depois do encerramento da votação.

Para saber de que maneira o TSE realizará a apuração dos votos nas eleições 2018, veja as perguntas e respostas abaixo:

Como será o passo-a-passo da apuração dos votos?

No dia 7 de outubro, após as 17 horas no horário local, o presidente da seção eleitoral utilizará uma senha própria, encerrará a votação e emitirá o boletim de urna. O relatório dos votos é impresso em cinco vias pela urna eletrônica e todas elas são assinadas pelo presidente da seção e pelos representantes ou fiscais dos partidos políticos que estiverem no local.

A primeira via do boletim terá de ser fixada em um local visível da seção, para informar qual foi o resultado. Outras três vias serão enviadas ao cartório eleitoral e a quinta via será entregue aos representantes partidários.

Depois disso, a mídia com memória de resultados será gravada de forma criptografada e assinada digitalmente, elemento que garante que o resultado foi gerado pela urna eletrônica preparada para aquela determinada seção.

Em seguida, a mídia será encaminhada ao servidor central do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que os votos sejam totalizados. A memória de resultado será enviada por um ponto de transmissão, que pode ser um computador no próprio local de votação ou no cartório eleitoral, por meio de uma rede privativa da Justiça Eleitoral.

Após a verificação da assinatura digital pelo TRE, o boletim é decifrado e são realizadas verificações de consistência. Se alguma divergência for encontrada – como, por exemplo, uma diferença entre o número de votos e de eleitores que votaram – o boletim é descartado automaticamente. Caso tudo esteja correto, é iniciada a totalização dos votos.

Em locais isolados, existe alguma diferença no processo de apuração dos votos?

Nestes casos, a transmissão dos votos de cada seção eleitoral é realizada por meio de antenas de satélite, localizadas nas próprias seções eleitorais. Esta tecnologia, que também conta com criptografia e assinatura digital, permite que o envio seja quase instantâneo.

De acordo com o TSE, antes deste sistema a Justiça Eleitoral demorava mais de 48 horas para concluir a apuração de uma eleição. Com a utilização do serviço, o resultado das eleições passou a ser publicado no mesmo dia da votação.

Como é feita a divulgação da apuração das eleições em locais com fuso horário diferente?

Como o Acre tem uma diferença em seu fuso de duas horas a menos para Brasília, os resultados da apuração para o cargo de presidente da República só poderão ser divulgados a partir das 17 horas de Rio Branco.

Os dados das apurações para os demais cargos serão disponibilizados a partir das 17 horas de cada Estado.

A divulgação das informações sobre a apuração para a Presidência da República poderá ser suspensa a qualquer momento pelo TSE; e os dados dos demais cargos, pelos presidentes dos TREs.

Como é feita a apuração dos votos de brasileiros no exterior?

Os dados da apuração de votos fora do País podem ser transmitidos da mesma forma realizada no Brasil, com o envio por meio da rede até o servidor do TRE para a totalização. O Tribunal Regional do Distrito Federal é o responsável pela totalização dos votos no exterior.

De acordo com informações da Zona Eleitoral do Exterior, 500.727 brasileiros estão aptos a votar em 99 países nas eleições 2018. O número é mais de 40% superior aos eleitores cadastrados no exterior em 2014.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens