Fechar
Buscar no Site

Após diálogo com o governo, é suspensa greve de servidores no Detran-MA

Na manhã desta quinta-feira (20), representantes do Sindicato dos Servidores do Detran (SINDET) estiveram reunidos com a diretora-geral do Detran, Larissa Abdalla, e com o secretário da Casa Civil, Marcelo Tavares, no Palácio Henrique de La Roque. Nessa reunião, as partes entraram em acordo e a greve de servidores, inicialmente marcada para a próxima segunda-feira (24), foi suspensa.

Os servidores conseguiram um reajuste no valor do tíquete alimentação, que passará para R$ 840 a partir do mês de maio. O Governo do Estado também se comprometeu em discutir e implantar a Gratificação por Desempenho de Atividade Trânsito (GDAT).

Ficou acordado que as discussões sobre os percentuais da GDAT serão concluídas até o mês de maio, e que o trâmite legislativo será feito até o mês de julho deste ano. Outras pautas administrativas tais como concurso público, remuneração de chefias e criação de cargos, também foram encaminhadas.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

6 respostas para “Após diálogo com o governo, é suspensa greve de servidores no Detran-MA”

  1. doralice machado disse:

    A INSANIDADE DE LÉO PINHEIRO – LULA MANDA DESTRUIR PROVAS E SÓ CONSERVAR A MAIS ROBUSTA DE TODAS, O TRIPLEX DO GUARUJÁ. A acusação de Léo Pinheiro é tão imbecil, tão incrivelmente idiota que, em resumo, diz que Lula mandou destruir as provas, mas deu também ordens para não vender o triplex. Isso equivaleria a um chefe de quadrilha que ordenasse ao seu bando: “escondam o dinheiro do assalto mas deixem os corpos dos guardas assassinados bem visíveis na minha sala de estar”. Em nenhum planeta desse vasto universo, isso seria crível: deixar-se de eliminar a prova, a única prova, que é uma prova tripla, justamente o triplex do Guarujá. Que outra prova poderia haver? Nenhuma. Mas justamente essa robusta, tripla, materialíssima prova, não teria sido eliminada, isto é, vendida a outro pela OAS.
    Como o grande cérebro do maior esquema criminoso da história do Brasil, o comandante em chefe, o intelecto do mal, o mago que faz as provas desaparecerem num passe de mágica, teria ordenado tal sandice? Seria ele um triplexmaníaco?
    Sim. Talvez uma criança de cinco anos, ou um adolescente formado pela escola sem partido, pudessem ser ludibriados pela farsa montada pelo ex-presidente da OAS. Mas um adulto com um mínimo de capacidade de reflexão, jamais se deixaria convencer pela construção primária dos fatos e pelas inconsistências dessas denúncias.

    Vejamos como tanta imbecilidade pôde ser construída.

    É preciso voltar a história recente de Léo Pinheiro para explicar sua afronta ao mais simples bom senso. Na verdade, elas são a tentativa desesperada de um sujeito que, tendo se calado em seu depoimento a Moro no dia 24 de agosto de 2016, foi, como um incentivo ao canto livre, preso novamente no dia 05 de setembro, justamente por ordem de Sérgio Moro.
    Ou seja, após se calar no depoimento de agosto, por não ter dito o que Moro queria ouvir, Leo Pinheiro recebeu como punição a volta à prisão apenas 12 dias depois. Pode haver melhor método para ensinar um passarinho a cantar? E mais, um passarinho já bem amaciado que já havia sido preso em 2014 pela Lava Jato e condenado a 16 anos?
    Contudo, até aí Léo Pinheiro se manteve firme. Não inventou nada. Veio então sua tentativa de delação premiada que, contudo, segundo o UOL, não foi adiante por faltar elementos que incriminassem Lula:

    “Segundo Pinheiro, as obras que a OAS fez no apartamento tríplex do Guarujá (SP) e no sítio de Atibaia (SP) foram uma forma de a empresa agradar a Lula, e não contrapartidas a algum benefício que o grupo tenha recebido. A versão é considerada pouco crível por procuradores. Na visão dos investigadores, Pinheiro busca preservar Lula com a sua narrativa.”

    Ou seja, mesmo condenado a 16 anos, Léo Pinheiro se recusou a mentir. Isso aconteceu em junho de 2016. Mas o que veio depois? Logo depois, em segunda instância, a pena do empresário foi aumentada para 23 anos.

    Por que a versão foi considerada “pouco crível pelos procuradores”? Por que para eles todo o edifício da Lava Jato, conforme aquele risível PowerPoint de Dallagnol, repousa na colocação de Lula como o comandante em chefe de toda a corrupção. E qual a narrativa?

    A Lava Jato diz ter convicção de que, em paga de três contratos com a Petrobras, em que se incluem obras das refinarias REPAR e RNEST, a OAS teria pago a Lula vantagem indevida, ou seja, o mísero triplex do Guarujá.

    Ordem para destruir provas

    Primeiro, como não existe prova alguma que incrimine Lula, ao invés disso ser o suficiente para inocentá-lo, Lula foi acusado de destruir provas, ou seja, de ser um criminoso duplo (que comete o crime e destrói as provas do crime cometido): deu ordens para destruir as provas. Para tentar tornar verossímil isso, Léo Pinheiro diz que seguia instruções, que era orientado. Então, foi orientado a destruir provas. De toda essa baboseira, não mostra sequer uma única… prova. Ou seja, o argumento é: não tenho provas porque Lula mandou destruir as provas.

    E no entanto, Lula mandou não vender o triplex…

    “A orientação que foi me passada naquela época foi de que: ‘toque o assunto do mesmo jeito que você vinha conduzindo. O apartamento não pode ser comercializado, continua em nome da OAS, e, depois, a gente vai fazer para fazer a transferência ou o que for’. De acordo com Pinheiro, assim foi feito.”

    Mas que imbecil pediria para não vender a prova do crime, e guarda-la para que, mais à frente, pudesse fazer a transferência?? Isso está além da imaginação e do mínimo de verossimilhança. O país inteiro, e a Lava Jato em particular, a mídia de olho, e a ordem que vem é essa: mantenha para mais tarde transferir. É óbvio que isso contradiz inteiramente a versão da destruição de provas. A maior, mais robusta, clara, cristalina, e irrefutável prova, deveria ser mantida.

    É um discurso, como já assinalamos, calibrado para egressos da escola sem partido. Como parte do país pode crer nisso? Pela repetição incessante da mídia, pela falta de um discurso contrário, pela entrada do Brasil em uma espiral totalitária. Também na Rússia stalinista, em 1937 e 1938, julgamentos espetáculo foram montados e seus réus culpados e fuzilados. Todos os melhores homens que comandaram a revolução de 1917 foram eliminados. Hoje, num linchamento ainda maior, todas as armas se voltam para um único alvo: Lula.

    « EXCLUSIVO! O ANTOLÓGICO DISCURSO DE FERRAJOLI CONTRA A LAVA JATO: “TEM CARACTERÍSTICAS DA INQUISIÇÃO”.

  2. doralice machado disse:

    – O BRASIL VAI QUE VAI…PREÇO DA GASOLINA VAI SUBIR A PARTIR DESTA SEXTA-FEIRA ANUNCIA A PETROBRÁS.

    – PAÍS PERDEU 63.624 VAGAS DE EMPREGO FORMAL EM MARÇO, DIZ CAGED. O país perdeu 63.624 vagas de emprego formal em março, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho. No mesmo mês do ano passado, a retração foi de 118 mil postos de trabalho.

    COM ESSE GOVERNO QUADRILHA QUE TEMOS AÍ A NOVA PROFISSÃO DO CIDADÃO VAI SER ASSALTO.

    https://www.youtube.com/watch?v=o-HmGBznKPs

  3. doralice machado disse:

    TEMER SE PREPARA PARA PRIVATIZAR O BANCO DO BRASIL.

    LEMBRAM DISSO?

    BANESPA – SANTANDER

    Em 20 de novembro de 1975, morreu o ditador Franco, “caudilho da Espanha pela graça de Deus”. Com a democracia e a liberdade, em 4 de maio de 1976 nascia “El Pais”, hoje o maior jornal da Espanha e da Europa.
    José Ortega, filho do filósofo Ortega y Gasset, e outros jornalistas não tinham dinheiro para lançá-lo sozinhos, venderam 25% das ações ao editor Jesus Polanco Gutierrez, da “Opus Dei”, e a mais de mil acionistas individuais.

    Polanco tinha por trás dele o Banco Santander e a Telefônica, que são associados. Foi comprando as ações dos outros e, quando conseguiu a maioria, pôs José Ortega como presidente honorário e assumiu o comando.

    Até hoje. Esqueçam aquilo que falei… Espanha Mas o que é que o Brasil tem com isso? Tem muito. Eles não desembarcaram aqui ontem. Na madrugada de 29 de dezembro de 1994, dois dias antes das posses de Fernando Henrique na presidência da República e Mario Covas no governo de São Paulo, o óbvio presidente do Banco Central Gustavo Loyola decretou a intervenção no Banespa, que depois Fernando Henrique doou ao Santander, o maior banco da Espanha.

    Quando Fernando Henrique privatizou o sistema de telecomunicações, o de São Paulo, maior e mais rentável do País, foi entregue exatamente à Telefônica espanhola, parceira do Santander e de Polanco. Tudo em casa. Polanco

    Polanco também não apareceu agora. Trabalhando para a ditadura de Franco desde 47, em 60 fundou a Editora Santillana, para livros didáticos. Em 63, já tinha uma editora na Argentina. Em 68, nos Estados Unidos. Em 69, no Chile. Depois, México, Venezuela, Peru, Colômbia, Equador, Porto Rico. Passou a comprar as editoras concorrentes nesses países, como a Sudamericana (a de Gabriel García Marquez) e a Mecê (a de Jorge Luis Borges). Criou a Eductrade e a distribuidora Itaca. E logo tinha o monopólio de livros didáticos e material escolar em espanhol, na Europa e Américas.

    E Polanco chegou ao Brasil. Em 2001, com o Santander e a Telefônica atrás, comprou as paulistas Moderna e Salamandra, as duas maiores editoras brasileiras de livros didáticos e infantis, e outras menores. Atacou também no Rio. Pouco depois, a sua editora Planeta tirava Paulo Coelho da Rocco e numerosos outros autores de outras editoras nacionais.

    O “dumping” continua. Fernando Henrique Cardoso Toda essa história está contada, documentada, em dois best-sellers do jornalista espanhol Ramon Tijeras: “Como funcionam os grupos de pressão espanhóis – O Império Polanco” e “O dinheiro do poder – A trama econômica na Espanha”.

    O que fizeram e fazem na Espanha é o que fazem também aqui. Desde que deixou a presidência da República, Fernando Henrique está há quatro anos rodando pelo mundo, com todo seu charme e bom gosto, como um príncipe intelectual, um xeque-sociólogo, presidindo o Clube de Madrid, fazendo “conferências”, participando de “seminários”, dando “aulas”. Quem banca essa festa toda? O agradecido Santander, a quem Fernando Henrique literalmente doou o Banespa, o segundo maior banco público do País.

    É um troca-troca sobre o oceano. O Santander é o fundador, financiador e dono do Clube de Madrid, em cujas doces águas Fernando Henrique Cardoso navega. FHC e Santander

    Fernando Henrique Cardoso, como sempre, enganou a platéia. Fingiu que ia para Paris, mas montou sua barraca financeira na Espanha. Um das mais escabrosas negociatas dos oito anos do governo FHC foi a implosão proposital e a decretação fraudulenta da falência do Banespa comandadas pelo Banco Central, para acabarem entregando, de mão beijada, ao banco Santander.

    No primeiro balanço, o de 2002, o Banespa, já espanhol, já do Santander, deu um lucro líquido, confessado e publicado, de R$ 2.818 bilhões.

    Agora, quem está pagando, bancando, as “conferências” de Fernando Henrique na Espanha? O generoso, tão bonzinho, Santander, o agradecido.

    E a gula é insaciável. Além de ele ter assumido a presidência da ONG empresarial Clube de Madrid, “em seu rápido giro pela Espanha, FHC acertou mais um trabalhinho, que está longe de ser trabalhoso: passa a integrar o conselho do Prisa, o maior grupo de mídia da Espanha (também ligado ao Santander), que já decidiu por onde desembarcará no Brasil – quer montar ou comprar uma rede de rádio”. Não é Santander, é “Satandá”.

  4. Mandioca disse:

    Cara, te manca, deixa de pensar que teus leitores são otários, esse negocio de Doralices e Jonas ( nomes de putas e viados ) não cola, tu postas a matéria e desvia o foco para que não hajam comentários contestando as merdas que tu escreves.

  5. jonas vaquer disse:

    ANOS SE PASSAM. A PREVIDÊNCIA JÁ FOI POR CLASSES, E DE NOME JÁ MUDOU ALGUMAS VEZES. E SEMPRE A CONVERSA BESTA COM DECLARAÇÕES PARA ANALFABETO É DE NÃO VÃO MAIS ROUBAR. SÓ TEM CANALHA! AGORA MAIS UM MENTIROSO OUVINDO AS IMPOSIÇÕES QUE SÃO FEITAS AO BRASIL PELO FMI (BANQUEIROS QUE ESTÃO LOUCOS PARA METER A MÃO NA GRANA DA PREVIDÊNCIA AD ETERNUM) AGORA VEM ESSE FRIBOI HENRIQUE MEIRELLES DIZER QUE O BRASIL CRESCE 3% EM 2018 SE REFORMAS DA PREVIDÊNCIA FOREM APROVADAS. A PUTA QUE LO PARIÓ SEU MEIRELLES, TEMER E CIA. O SERVIÇO SUJO QUE ESTÃO FAZENDO NO BRASIL É PARA MATAR GERAÇÕES SEUS CANALHAS IMUNDOS E CORRUPTOS !!!
    Ministro participa de reunião do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.
    O ministro da Fazenda do governo de Michel Temer, Henrique Meirelles, disse nesta quinta-feira (20) em Washington que a retomada do crescimento no Brasil será lenta, devido ao nível profundo de recessão, mas que o país deve chegar ao final do ano crescendo a uma “taxa forte”.

    Para ele, o crescimento em 2018 pode ser de mais de 3%, caso as reformas trabalhista e na área microeconômica sejam aprovadas. “Nossa expectativa é que tenhamos em 2018 um crescimento mais forte do que o esperado.”

    Meirelles participa até sábado (22) da reunião de primavera do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial

    Nesta semana, o FMI estimou que o crescimento do Brasil em 2018 deve ficar em 1,7%. Meirelles destaca que é papel do fundo fazer uma avaliação mais “conservadora” e que o relatório também não levou em conta a aprovação, na quarta-feira (19), do regime de urgência para votação da reforma trabalhista na Câmara. De acordo com Meirelles, o foco do governo de Michel Temer continua sendo a aprovação da reforma da Previdência. Meirelles reiterou que as mudanças ao texto original feitas pelo relator da proposta na Câmara, deputado Arthur Maia (PPS-BA), não comprometem o ajuste fiscal e estão dentro das expectativas do Ministério da Fazenda.

    O ministro reconheceu que a reforma da Previdência tem mais potencial para gerar tumulto no Congresso do que a reforma trabalhista, mas disse que a “parte mais forte do processo” já passou. “Nós tivemos recentemente policiais fazendo demonstrações fortes em frente ao Congresso, e tivemos algumas semanas atrás movimentações muito mais fortes. Acho que está um pouco mais calmo, já está se chegando de fato a um movimento em que a reforma já está andando normalmente.”

  6. jonas vaquer disse:

    A DESPESA COM A PREVIDÊNCIA, OS JUROS E O RETORNO À SOCIEDADE.
    A despesa com a Previdência é a mais alta, mas retorna 36% ao governo devido à carga tributária. A parcela dos juros, 20%, tem incidência tributária muito menor. E, pior, aumenta a desigualdade social, que é a mãe da violência urbana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens