Fechar
Buscar no Site

Afinal, o que é o Direito 4.0?

direito 4 0

Processo eletrônico, certificado digital e softwares jurídicos. Sim, a tecnologia já faz parte de quase 100% das atividades de um advogado. A chamada Advocacia Digital ou a Era do Direito 3.0 teve como principal característica a consolidação dos recursos tecnológicos na rotina dos escritórios. Porém, como o desenvolvimento tecnológico não para, o Direito 4.0 inaugura uma nova fase, trazendo inovações para o mercado jurídico.

Robôs que automatizam o atendimento de clientes, softwares que analisam a jurisprudência de forma estratégica e outros recursos são algumas novidades da nova era do Direito. Confira!

O que é o Direito 4.0

O Direito 4.0 nada mais é do que uma nova fase, em que a tecnologia de ponta está presente no dia a dia do advogado. Hoje, recursos como a inteligência artificial, big data e até a internet das coisas passaram a fazer parte da rotina de inúmeros escritórios. Com o Direito 4.0 o advogado tem à sua disposição recursos tecnológicos que auxiliam em uma atuação mais estratégica e também no processo de tomada de decisões. Enquanto no Direito 3.0 o advogado ganhou agilidade para executar as tarefas do dia a dia, no Direito 4.0 o trabalho intelectual também ganha mais valor, já que com esses novos recursos o profissional pode oferecer uma abordagem mais estratégica ao cliente.

A evolução do Direito

O Direito 4.0 também é o resultado de uma evolução do Direito. Para se chegar a uma nova fase, em que os advogados contam com o suporte de robôs para realizar o trabalho, foi necessário passar por diversas transformações.

O Direito 1.0, por exemplo, foi a fase em que as atividades jurídicas eram executadas praticamente de forma artesanal. Lembra-se do tempo em que as petições eram redigidas em máquina de escrever? E o controle das publicações que era feito a partir de recortes do Diário Oficial? Sim, durante um bom tempo as tarefas de um escritório de advocacia eram realizadas de forma manual. E, como resultado, a prestação de serviços era pouco eficiente e bastante cara.

Com a chegada dos editores de texto e planilhas, o cenário mudou. Somado a isso, o surgimento dos Juizados Especiais aumentou a demanda no contencioso. Essa fase onde o advogado ganhou mais rapidez para executar sua rotina básica é chamada de Direito 2.0 e foi marcada pelo início da automatização das rotinas.

Na sequência, os softwares jurídicos, aplicativos, processo eletrônico e certificado digital inauguraram a fase do Direito 3.0. Nela, o advogado conseguiu automatizar as rotinas e eliminar os serviços de suporte. Com mais agilidade, o advogado teve mais tempo para se focar no core business do seu escritório.

E, por fim, principalmente com a chegada da inteligência artificial, o Direito ganha uma nova fase, a Era do Direito 4.0 em que o advogado tem recursos estratégicos que beneficiam não apenas o dia a dia do escritório, como também a construção de estratégias e o processo de tomada de decisões.

O Direito 4.0 e novo advogado

A utilização de recursos tecnológicos avançados no dia a dia do advogado mudou não apenas a sua rotina, como também a sua forma de pensar. Hoje, para se destacar no mercado não basta oferecer eficiência e bons serviços. É preciso que o advogado entregue valor ao seu cliente.

E, para gera essa percepção de valor, o uso dessas novas tecnologias são essenciais. Hoje, por exemplo, com o uso da Jurimetria, o advogado consegue montar teses mais estratégicas, considerando o interesse do seu cliente. Da mesma forma, ele consegue prestar todo o suporte, sem que para isso precise perder horas no atendimento.

[Você sabe o que é Jurimetria? Saiba como aplicá-la no dia a dia do seu escritório]

O Direito 4.0 é um caminho sem volta e que pode aprimorar a prestação dos serviços jurídicos. Advogados que resistem à essa nova fase, podem acabar perdendo espaço no mercado e boas oportunidades.

Você já conhecia o Direito 4.0? Seu escritório está por dentro das inovações jurídicas? Então, não deixe de conferir!

Fonte: https://www.promad.adv.br/blog/afinal-o-que-e-o-direito-4-0

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens