Fechar
Buscar no Site

Cerimonialistas recebem Presidente do Comitê Nacional de Cerimonial e Protocolo

A Comissão de Mobilização do CNPC Brasil no Maranhão recebe, esta terça-feira, 27 de março, o Presidente do Comitê Nacional de Cerimonial e Protocolo para que a categoria de Cerimonialistas dos eixos público, empresarial e social, possam intercambiar conhecimentos acerca do momento da regulamentação da nossa profissão no Brasil.

Apesar do Ministério do Trabalho já ter identificado e codificado por numeração essa profissão por anos, ainda há um enorme sacrifício para que se tenha a aprovação do Projeto de Lei que tramita na Câmara dos Deputados e, por consequência, no Senado Federal, para que os profissionais que desenvolvem essa atividade possam, de fato, terem a sua profissão merecidamente reconhecida.

O Deputado Federal Hildon Rocha, foi relator na Comissão de Tributação e Finanças da Câmara, por onde já tramitou o projeto.

A Coordenação do Evento segue sob a regência da liderança da comissão, tendo Eric Teixeira à frente, designado pelo Presidente Sílvio Lobo para a condução do processo até a eleição da Diretoria Regional , que deverá tomar posse dia 06 de Abril em Brasília, junto com todas as Regionais dos Estados.

A realização do evento do dia 27 conta com o indispensável apoio dos parceiros cerimonialistas Gisela Diniz , Marcello Cláudio, Walquiria Moraes, Arimatea Júnior , Cybele Lauande, além das empresas Buffet Villa Reale e Folhagem (Reginaldo Silva), parceiros que entendem a importância desses profissionais no mercado de trabalho.


Atualmente, o CNCP conta com aproximadamente 2.500 filiados que exercem a atividade de Cerimonial e Protocolo. No âmbito internacional, o CNCP atua como membro da Organización Internacional de Ceremonial y Protocolo – OICP, entidade sediada atualmente no Paraguay e que se dedica a facilitar a troca de informações entre os profissionais do mundo todo, além de contribuir, fixando critérios e valorizando a atividade.

Dentre suas tarefas, o CNCP tem centrado esforços no aperfeiçoamento constante da qualificação profissional e contribuído para a formação de especialistas de alto nível na área de Cerimonial, Protocolo e Etiqueta. Para tanto, promove regularmente inúmeros eventos, como cursos, debates, jornadas, congressos que, além de propiciarem a discussão de questões pertinentes à atividade, estimulam a reflexão necessária à uniformização de procedimentos protocolares.

HISTÓRIA

As atividades do Cerimonial existem no Brasil desde os remotos tempos da sua formação colonialista. A função tornou-se sumamente importante no contexto da administração dos Municípios, dos Estados e da Federação, envolvendo também outras instituições como universidades, corporações militares, associações desportivas e mais recentemente empresas privadas que assimilaram a prática do Cerimonial em seus eventos.

No Nordeste, precisamente em Pernambuco, em maio de 1993, a propósito de um Curso de Planejamento e Organização do Cerimonial Público, ministrado seguidamente por vários anos, foi concebida a ideia de se fazer um Encontro de Chefes do Cerimonial do Poder Executivo dos Estados, com o objetivo de propiciar um contato amigo, informal, onde pudessem tratar de questões e temas comuns bem como trocar experiências.

Foi criada uma Comissão Organizadora do I ENCONTRO NACIONAL DO CERIMONIAL PÚBLICO – I ENCEP, o qual ocorreu no Maranhão, na bucólica e agradável capital, São Luís, em 27, 28 e 29 de novembro de 1993, sob os auspícios do Governo do Estado da época.

A proposta inicial foi ampliada, entendendo a Comissão que deveriam ser convidados indistintamente os que tivessem atuação em qualquer das áreas do Cerimonial, em qualquer nível. O resultado foi por demais animador: cerca de noventa pessoas compareceram.

Desse Encontro nasceu o CNCP Brasil, sendo escolhidos, por aclamação, os seus idealizadores para comporem uma diretoria provisória, que tomou a si a responsabilidade de elaborar um Estatuto para a nova entidade e realizar no ano seguinte o II Encontro Nacional do Cerimonial Público, em Foz do Iguaçu Estado do Paraná.

O conteúdo deste blog é livre e seus editores não têm ressalvas na reprodução do conteúdo em outros canais, desde que dados os devidos créditos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

mais / Postagens